Vens a Lisboa sabe o que visitar na tua viagem


pontos de interesse, o que vistar em lisboa na tua viagem, além dos museus, miradouros e restaurantes, que são fulcrais para a capital. Fique connosco e saiba o que visitar em Lisboa. Não sabe o que fazer em Lisboa?  tens aqui uma lista de coisas para fazer na cidade de Lisboa 

 

Castelo de S. Jorge

 

Aberto ao público 7 dias por semana, o Castelo de S. Jorge é hoje um local onde se pode desfrutar do património, ficar a saber um pouco da história de Lisboa na Exposição Permanente, explorar os vestígios do bairro islâmico do século XI no Sítio Arqueológico, descobrir vistas inéditas da cidade na Câmara Escura, passear pelos jardins e miradouro, fazer uma pausa no Café do Castelo, participar em visitas guiadas ou noutras atividades pedagógicas ou, simplesmente, deixar-se encantar com a música, o teatro, a dança e as tertúlias sobre património que vão animando os dias neste notável Monumento de Lisboa.

 

Visitar a Praça do Comércio (Terreiro do Paço)

A tour da cidade começa na Praça do Comércio, a grande praça neoclássica que ancora a cidade ao rio Tejo. Andem pela margem do rio para sentirem a cidade. Também é muito bonita vista do rio, num passeio de barco. A maior praça de Lisboa e também uma das mais emblemáticas, símbolo da cidade e da sua reconstrução após o grande terramoto de 1755. 

Visitar Torre de Belém

É um dos pontos altos de Lisboa e um dos monumentos mais pitorescos da Europa. Para além de as abóbadas trabalhadas em pedra constituírem uma obra de engenharia admirável, a riqueza dos elementos decorativos ligados a aspetos marítimos e às viagens dos navegadores é fascinante.  Além de tudo isto, uma das atracções da torre é um rinoceronte esculpido – o primeiro na Europa! É património Mundial.

 

Visitar Mosteiro dos Jerónimos

Uma caixinha de doces arquitectural, o Mosteiro dos Jerónimos é um exemplo fantástico do estilo Manuelino e a principal atracção turística de Lisboa. Este monumento deslumbrante, classificado como Património Mundial pela UNESCO, não deixa ninguém indiferente. Retratando a riqueza da Coroa Portuguesa, bem como a capacidade criativa de D. Manuel I e do arquitecto Diogo de Boitaca, este monumento de 300 metros de comprimento é um dos exemplos mais impressionantes de arquitectura religiosa de todo o mundo.

Passear por Alfama

Se a ideia é conhecer o lado mais tradicional de Lisboa, então Alfama é obrigatória. É fácil perder-se no labirinto de ruas estreitas do bairro que sobreviveu ao terramoto de 1755 e que dá morada a alguns dos mais “castiços” estabelecimentos da capital. A cada curva descobrem-se becos, largos e pátios, alguns deles muito bonitos como a Calçadinha de Santo Estêvão e também as fontes mais antigas da cidade, como o Chafariz Real e o Chafariz de Dentro. À terça-feira e ao sábado o passeio por Alfama prolonga-se até ao Campo de Santa Clara para visitar a Feira da Ladra, uma espécie de Portobello alfacinha.

Visitar o Chiado

O coração do glamour urbano e cosmopolita ainda pode ser sentido no Chiado, um local onde o “novo” e o “antigo” convivem em harmonia. Caracterizado pelo ambiente casual-chique, com ruas cheias de lojas, restaurantes requintados, bonitas calçadas portuguesas, belíssimas igrejas e cafés intemporais, o Chiado faz com que qualquer visitante se sinta um verdadeiro lisboeta.

Visitar as Praias de Lisboa

Situada no encontro da foz do Rio Tejo com o Oceano, Lisboa é uma cidade com uma forte ligação ao mar, a única capital europeia com praias atlânticas. Por isso, é imprescindível dar um passeio ao longo da costa ou até fazer uns dias de praia. Com dunas douradas e serras como pano de fundo, pode-se surfar, velejar, e praticar windsurf, ou até mesmo golfe à beira-mar em campos de nível mundial. enhuma outra capital europeia tem tantas e tão belas praias tão perto do centro. Em Lisboa há as praias da linha de Cascais para quem segue o Tejo até ao Atlântico, e a Costa da Caparica na margem sul, que se estende até à costa alentejana. Entre as várias praias que se encontram nas dezenas de quilómetros de areal

Visitar o Cais do Sodré

Para continuar a noite e dançar, o Cais do Sodré é uma das opções mais concorridas do momento. Esta zona de bares com nomes de capitais do norte da europa e de países longínquos que há décadas divertia os marinheiros que chegavam ao porto de Lisboa é agora uma das mais descontraídas da noite lisboeta, com espaços culturais, restaurantes, bares, clubes e discotecas. A música é muito variada, ouve-se reggae, música africana, new wave, indie e rock gótico, a programação dos clubes é apelativa e o ambiente é eclético.

Miradouro de Santa Catarina

O miradouro de Santa Catarina, também conhecido como o Adamastor, situa-se no alto de Santa Catarina (numa rua paralela acima do elevador da Bica). A designação de Adamastor advém de aqui se encontrar uma estátua de um gigante de disforme e grandíssima estatura, rosto carregado, barba esquálida e olhos encovados, segundo a descrição d’Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões.

Aproveite para tomar um café na “Brasileira”

Senta-te ao lado do famoso poeta Fernando Pessoa e dedica uns minutos à reflexão…

Assiste a um espectáculo de fado na Mouraria

Para entender a essência do país e da cidade, tens de ir até ao bairro da Mouraria ouvir fado. A melancolia deste bairro esteve na origem deste estilo musical tão tipicamente português.

Largo do Carmo

O Largo do Carmo é actualmente um lugar calmo e tranquilo mas a sua história evoca outros momentos mais agitados na história de Portugal. Os edifícios pombalinos e o chafariz do séc. XVIII, a meio da praça, são os sinais da reconstrução do local, depois da destruição provocada pelo terramoto de 1755, embora o vestígio mais evidente seja as ruínas do Convento do Carmo, que acabou por não ser totalmente recuperado.

 

Miradouro de Santa Catarina

O miradouro de Santa Catarina, também conhecido como o Adamastor, situa-se no alto de Santa Catarina (numa rua paralela acima do elevador da Bica). A designação de Adamastor advém de aqui se encontrar uma estátua de um gigante de disforme e grandíssima estatura, rosto carregado, barba esquálida e olhos encovados, segundo a descrição d’Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões.

Comer Pastéis de Belém

É um ex-libris da gastronomia portuguesa e tem uma receita muito bem guardada em segredo que os torna únicos. Um doce de pastelaria que os lisboetas gostam de acompanhar com um café. Sigam o vosso nariz até aos Pastéis de Belém, uma confeitaria (Confeitaria Belém, próxima ao Mosteiro dos Jerónimos) com 175 anos que se especializa nestes pastéis portugueses.

 

Andar no Eléctrico 28

É um meio de transporte comum para os lisboetas, mas também uma das melhores maneiras de viajar pelos bairros históricos. Fica bem em qualquer fotografia e o som do elétrico a correr nos carris é um dos mais característicos da cidade. As carruagens do Eléctrico 28 passeiam pelas Colinas do Bairro Alto, Baixa e até Alfama e são uma das aventuras mais entretidas da cidade. Gozem as vistas da Sé e Castelo de São Jorge, agarrem-se aos bens valiosos e estejam preparados para as travagens. O 28 é o mais conhecido, mas há mais…

Subir no Elevador de Santa Justa

Inesperado e icónico, este elevador de ferro é a atracção mais surpreendente de Lisboa, uma espécie de mistura entre a Torre Eiffel e uma torre de controlo de tráfego aéreo. Tem uma vista invejável sobre esta parte antiga de Lisboa, para além de ser um privilégio viajar neste elevador com mais de cem anos que foi desenhado por Ponsard, um discípulo do grande mestre das obras em ferro, Gustave Eiffel.  Faz a ligação entre a Baixa e o Bairro Alto.

 

 

Povar a famosa ginginha (licor de ginja)

Quem vai a Lisboa não pode deixar de beber este licor no tradicional café “A ginginha do Rossio”!

 

Conhecer os Miradouros

Lisboa é uma cidade cheia de paisagens. Pressionada contra o rio Tejo, as sete colinas combinam-se para criar uma cidade de vistas deslumbrantes. No topo das colinas existem miradouros, uma série de praças pedonais que oferecem uma magnífica vista da cidade. Conheça os Miradouros.

Bairro Alto

O Bairro Alto fica situado bem no centro da cidade de Lisboa. Um dos bairros mais típicos e pitorescos de Lisboa, com ruas estreitas e íngremes, ladeadas por edifícios antigos e muitos recuperados, dada a crescente procura para casas de habitação. O Bairro, como também é conhecido, é uma das zonas mais procuradas na noite lisboeta por várias gerações que aqui encontram os bares e tasquinhas, tal como as típicas casas de fado.

 

Mouraria

Foi nesta zona que os Mouros foram viver depois da conquista de Lisboa em 1147 até serem expulsos no séc. XV. Ficaram poucos vestígios dessa época, mas curiosamente é ainda hoje o bairro mais multicultural da cidade – 56 nacionalidades vivem neste bairro, sendo a maioria do Bangladesh, China, India, Paquistão e Moçambique. Não é por acaso que encontramos aqui algumas das melhores lojas de produtos alimentares orientais, onde até os grandes chef’s se vêm abastecer.

  • Vens a Lisboa sabe o que visitar na tua viagem