Neste Local em Portugal Podes Passar a Passagem de Ano na Neve


A segunda montanha mais alta de Portugal é um dos melhores destinos para a passagem de ano na neve. A Serra da Estrela providencia o cenário perfeito para alguns dias relaxantes em contato com a natureza e para uma profunda experiência no silêncio das alturas.

Perca-se entre vales e montanhas verdejantes ou descubra as propriedades terapêuticas de termas relaxantes. Aqui, a agitação da cidade fica para trás e, pela frente, encontramos apenas o silêncio intenso das montanhas e das cidades serranas.

 

É praticamente o único lugar em Portugal onde pode esquiar, ou andar de trenó, fazer snowboard ou andar de moto de neve. Mas nem só de desportos de inverno vive a região. Aqui também pode seguir o curso de alguns grandes rios portugueses, como o Mondego, o Zêzere e o Alva, entre muitas outras atividades:

 



 

No inverno, a Serra da Estrela é o único lugar em Portugal onde pode divertir-se na neve com os seus esquis, trenó ou snowboard. Já no verão, as praias fluviais da região são o destino mais óbvio, mas o Parque Natural da Serra da Estrela oferece-lhe também 25 lagoas para um refúgio refrescante.

Se nos vier visitar em junho, o nosso convite para o Festival da Cereja do Fundão é simplesmente irrecusável. (Sabemos que também se prepara um excelente cabrito nesta região!)

 



@cercadesignhouse

 
 
No Parque Ecológico de Gouveia, tem uma oportunidade única de interagir com os seus amigos de quatro patas. O parque não é apenas uma “montra”, mas sim um espaço interativo onde pode participar em atividades que combinam o lazer com a educação ambiental de uma forma divertida para todos!

 



 

Mas também podemos seguir o curso dos grandes rios portugueses desde as suas nascentes – o Mondego no Mondeguinho, o Zêzere no Covão de Ametade e o Alva no Vale do Rossim são locais deslumbrantes. Ou apreciar os vales glaciares de Loriga, Manteigas, ou o Covão do Urso e o Covão Grande. Nos meses mais quentes, a melhor sugestão será decerto a Rota das 25 lagoas que nos guia por espaços refrescantes. 

Já com o tempo frio, a Serra da Estrela é o único sítio em Portugal onde podemos praticar esqui na neve, bem como andar de trenó, de snowboard ou de motoski. Existem diversas pistas com infraestruturas de apoio, e ainda encontramos pistas de neve sintética para esquiar em qualquer época do ano. 

Este parque natural é excelente para passeios pedestres, a cavalo ou em bicicleta. Existem cerca de 375 quilómetros de trilhos marcados no terreno, com vários níveis de dificuldade, pelo que decerto haverá algum adequado às nossas condições físicas. E quem já não sonhou voar como um pássaro? Podemos experimentar essa sensação num parapente em Linhares da Beira sobrevoando esta aldeia histórica, que também é obrigatório explorar pelo próprio pé.

Conhece os locais para viistar na Serra da estrela

Aldeia da Loriga






Loriga é conhecida como a Suíça Portuguesa devido à sua extraordinária paisagem e localização geográfica. Rodeada por montanhas, das quais se destacam a Penha dos Abutres (1828m de altitude) e a Penha do Gato (1771m), é abraçada por dois cursos de água: a Ribeira de Loriga ou “Courelas ou “Nave”, e a Ribeira de S. Bento. A Ribeira de Loriga, é um dos maiores afluentes do Rio Alva.

Linhares da Beira

 

Aldeia medieval do séc. XII, Linhares da Beira possui uma diversidade arquitectónica ímpar, fruto do legado de várias épocas. Em 1169, recebeu o seu primeiro floral, atribuído por D. Afonso Henriques.

Mas só mais tarde, no reinado de D. Dinis, foi erigido o seu imponente Castelo, ex-líbris da aldeia e principal cartão de visita nos nossos dias. Deambular pelas ruas desta aldeia museu é fazer uma incursão ao passado, à sua história, e sentir a brisa do Vale do Mondego e acariciar-nos o rosto.

 

Guarda




Fundada no século XII pelo segundo rei de Portugal, D. Sancho I, Guarda insere-se na paisagem montanhosa da Serra da Estrela e é considerada a cidade mais elevada do país, impondo-se a uma impressionante altura de 1056 metros. A Torre é o pico mais elevado da Serra (1993 metros), bem como o mais alto de Portugal continental, e acolhe a famosa estância de esqui do Parque Natural da Serra da Estrela.




Cabeça (Seia)

Em plena serra da Estrela encontramos a aldeia de Cabeça, uma pitoresca aldeia onde predomina o casario em xisto, um local repleto de encantos e histórias que vale a pena desvendar. A tradição e a identidade desta aldeia está muito associada ao cultivo dos campos em socalco e à pastorícia.





Possui duas igrejas (São Romão e Paroquial) e duas capelas (Santo António e Nossa Senhora da Nazaré). Devido ao crescimento da população a antiga igreja paroquial, cujo o seu orago é São Romão, deixou de servir construindo-se então a actual Igreja Paroquial. A capela da N.S.ª da Nazaré data de 1900 e fica aproximadamente a 500m da povoação.

 



3. Vasco Esteves de Cima (Seia)

 

Situada na freguesia de Alvoco da Serra, Seia. Várias foram as suas designações para o distinguir do seu homónimo: Vasco Esteves do Cabo, de lá, d’ Alem e finalmente Vasco Esteves de Cima.

Vasco Esteves deve ter sido um rico proprietário que desbravou, valorizou e transformou a agricultura e pecuária desta zona, impondo-se pelo seu dinamismo, e espírito de iniciativa aos outros casais. Com um perfil de chefia reconhecido por todos. O topónimo será assim a expressão da admiração que lhe votaram os seus contemporâneos e descendentes.






Piódão






Chegados à Serra do Açor, o Piódão, é o postal ilustrado perfeito do Inverno português. A encosta, a sua igreja branca a brilhar, as luzes nas janelas das casas em patamares e a alvura da neve, criam um cenário único e irrepetível. Visite anda Foz D’ Égua, a 4km, uma aldeia num belíssimo estado de conservação, no cruzamento de vários rios e ribeiras.

 



Sortelha

As terras do Sabugal têm visitas regulares da neve e entre o Côa e Casteleiro há uma região onde a sua presença cai que nem uma luva. Sortelha é uma das mais belas e antigas vilas portuguesas. A visita possibilita ao forasteiro recuar aos séculos passados, por entre as sepulturas medievais, junto ao pelourinho manuelino ou de frente à igreja renascentista. Quando se pinta de branco, parece que alguém sussurra: 


  • Neste Local em Portugal Podes Passar a Passagem de Ano na Neve