A Federação Espanhola de Enologia juntou-se a vários profissionais do setor para responder a outras questões sobre a Covid-19.

 

Beber vinho pode ajudar a que não fique infetado com o novo coronavírus. A conclusão é da Federação Espanhola de Enologia, que se juntou a especialistas da área para responder a várias questões sobre a relação entre a bebida e a Covid-19.

O consumo moderado de vinho, associado ao consumo responsável, pode contribuir para uma melhor higiene oral e da faringe, a última área onde os vírus atuam durante as infeções”, explica o artigo da Federação Espanhola de Enologia, publicado esta segunda-feira, 23 de março.




Federação Espanhola de Enologia recebeu vários pedidos de membros e outras categorias profissionais em várias questões, incluindo contaminação por vinho, contaminação de contêineres, limitando os efeitos do vinho na ação do vírus.

A esse respeito, com a devida cautela, devido ao fato de ser um novo vírus, a FEAE, após um debate com importantes representantes da comunidade médica e outras associações internacionais de produtores de vinho, destaca o seguinte:







A sobrevivência do vírus no vinho parece impossível porque a combinação concomitante da presença de álcool, um ambiente hipotônico e a presença de polifenóis impede a vida e a multiplicação do próprio vírus .


A contaminação da embalagem parece ser muito remota , se não estatisticamente inexistente, também em vista da curta vida do vírus e da ausência de um hospedeiro vivo biológico positivo

O consumo moderado de vinho, associado ao consumo responsável, pode contribuir para uma melhor higiene da cavidade oral e da faringe, a última área em que os vírus nidificam durante as infecções .

Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal