15 Melhores Coisas para Fazer em Óbidos


A cidade cativante de Óbidos tornou-se a casa das rainhas de Portugal depois que Afonso II a presenteou com sua esposa Urraca de León nos anos 1200. Muitos dos edifícios e monumentos foram fundados ou financiados por uma rainha. Em um estreito cume, as ruas sem corda da cidade estão contidas pelas paredes dominantes de um castelo medieval.

Você pode passear por esses becos, visitar museus e igrejas e visitar lojas de artesanato. E então você tem que escalar as paredes para vigiar o vale fértil de vinhas e pomares de cerejas como um guarda poderia ter feito centenas de anos atrás.

Vamos explorar as melhores coisas para fazer em Óbidos :

1. Histórico de Óbidos

 

Passe pela Porta da Vila e você se deparou com uma paisagem urbana histórica que poderia ser um set de filmagem.

A diferença aqui é que essas casas são autênticas, e têm paredes caiadas de branco enfeitadas com bordas azuis ou amarelas e com buganvílias subindo pelos lados.

Ao caminhar pela Rua Direita, você será tentado a explorar as ruas laterais e as escadas que levam você a recantos escondidos da cidade.

Se você quiser bater a multidão, procure chegar a Óbidos ou mais tarde à noite.

Mas se você não se importa com a agitação, pode ir em frente, entrando em lojas de souvenirs e escolhendo um restaurante ou sorveteria que chame a sua atenção.

2. Castelo de Óbidos

 

Reinando sobre Óbidos ao norte, o castelo foi fundado pelos mouros já nos anos 700, e eles também traçaram o rumo daqueles assustadores muros da cidade.

O edifício foi reformulado em 1200, e seu interior foi gradualmente tornando mais habitável para a sucessão de rainhas que moravam aqui.

Agora é uma pousada, então a única maneira de apreciar o interior é reservar um quarto.

Mas você pode acessar as ameias e percorrer o perímetro das muralhas que defendem Óbidos.

Esta é uma experiência a não perder, particularmente na parede oeste, onde as vistas da cidade, do castelo e da paisagem de vinhas e pomares são sensacionais.

3. Igreja de Santa Maria

Tão logo Óbidos foi recapturado dos mouros por D. Afonso Henriques em 1148, essa igreja foi fundada na praça principal.

Não sobrou muito do edifício medieval, e isso se deve a eventos sísmicos, literalmente: após um terremoto no ano 15o, a primeira de algumas campanhas de reconstrução deu à igreja seu atual design maneirista.

Quase todas as paredes interiores são revestidas com azulejos dos anos 1600 e 1700, e há um retábulo maravilhoso do mesmo período.

Mas o que você tem que ver é o túmulo renascentista de João de Noronha, na Capela de Nossa Senhora da Misericórdia, formado pelos escultores franceses Jean de Rouen e Nicolas Chantereine.

4. Praça de Santa Maria

Permita algum tempo para vasculhar a praça em frente à igreja, pois há algumas coisas legais se você souber onde encontrá-las.

Um é o pelourinho, um monumento à autonomia da cidade e um lugar para punir os criminosos.

Esta é de 1400 e ostenta o brasão de Eleanor de Viseu.

Um detalhe pungente na crista é uma rede, que simboliza a rede do pescador que seu filho infantil foi envolvido depois que ele se afogou no Tejo.

Por baixo desta é uma fonte do século 16, uma vez alimentada pelo aqueduto da cidade.

5. Santuário do Senhor Jesus da Pedra

 

Este santuário hexagonal a norte de Óbidos merece um desvio para a cruz de pedra no seu altar, gravada com uma imagem primitiva da crucificação.

Um olhar lhe dirá que a cruz é extremamente antiga e foi datada dos séculos II ou III.

Tem sido neste lugar desde muito antes desta igreja barroca.

A história conta que a Rainha Eleanor de Viseu colocou a cruz nas proximidades em 1500 para indicar a rota para as Caldas da Rainha, fontes termais que ela fundou.

Foi esquecido até ser redescoberto por um agricultor em 1730, ganhando uma nova geração de devotos e resultando na igreja que foi concluída em 1737.

 

6. Museu Municipal de Óbidos

Onde havia a realeza, havia também cultura e arte, e muito disso acabou no museu municipal da cidade.

Há uma coleção de pinturas dos séculos XVI, XVII e XVIII, de artistas como os maneiristas Diogo Texeira e Belchior de Matos.

A pintora barroca espanhola Josefa de Óbidos também está representada e ela foi uma das favoritas da rainha Maria Francisca de Savoy em 1600.

O museu também possui armas da Guerra Peninsular, uma cronologia de Ó

 

7. Lagoa de Óbidos

Um pouco mais a oeste de Óbidos fica a lagoa do mesmo nome, que enche uma depressão por cerca de quatro quilômetros, antes que se esvazie no oceano.

O corpo de água uma bela vista ao longo das estradas de borda de pinheiros de suas margens, mas para os turistas a atração é na costa.

Aqui há dois longos espetos de areia que não se encontram no meio.

No lado norte é a estância de Foz do Arelho e no sul é uma comunidade mais discreta de antigas casas de pesca e moradias de férias mais recentes.

Na Praia do Bom Sucesso e na Praia do Mar, você pode escolher entre as águas rasas e reluzentes da lagoa e o poder revigorante do Atlântico no lado do oceano.

8. Porta da Vila

 

O portão sul de Óbidos contém uma pequena capela barroca.

As raízes deste edifício descendem até 1246, quando um pequeno oratório foi fundado neste local.

Isto foi colocado aqui depois que a cidade repeliu um cerco pelas forças de Sancho II contra seu próprio irmão, Afonso III. Mas a capela, tal como a vemos hoje, data de 1727 quando o seu altar, coroa e coro foram instalados; as paredes eram revestidas de azulejos e o teto era pintado com filigranas.

Estas obras foram financiadas por Bernardo de Palma, um magistrado da Índia, e cuja filha é acusada de ter morrido de um coração partido devido ao amor não correspondido por um homem de Óbidos.

9. Igreja Santa Casa da Misericórdia de Óbidos

 

Esta igreja foi fundada por Eleanor de Viseu no final do século XV e está repleta de arte e acessórios preciosos.

Um que o cumprimenta logo acima da entrada é uma imagem de cerâmica da Virgem e do Menino.

Este foi produzido por uma oficina de Lisboa entre 1665 e 1680, enquanto as portas de madeira abaixo foram esculpidas em 1623. A nave única é adornada com azulejos geométricos azuis e amarelos que foram pintados na década de 1620, e em torno da tribuna há um conjunto de escultura maneirista do mesmo período.

Vale a pena tirar um momento para estudar as duas pinturas do mestre barroco André Reinoso no retábulo: A Visitação da Virgem a Santa Isabel e o Pentecostes.

10. Caldas da Rainha

 

Esta cidade e Óbidos andam de mãos dadas e você pode pegar um trem de Óbidos e estar lá em cinco minutos.

As Caldas da Rainha nasceram em 1400, quando Eleanor de Viseu montou uma igreja e um hospital ao lado das suas fontes termais.

Estes ainda são freqüentados hoje por sua água sulfurosa pungente mas terapêutica.

Mas para um excursionista, o sofisticado parque do século XIX, ao lado do spa, é a primeira coisa a se ver.

Há um excelente museu para o pintor naturalista José Malhoa, enquanto os solos ricos em argila das Caldas da Rainha têm sido explorados para a cerâmica desde os tempos neolíticos.

Esta embarcação ainda está em estado de saúde, e há dezenas de oficinas e um museu com peças do mestre de cerâmica do século XIX, Rafael Bordalo Pinheiro.

11. Aqueduto de Óbidos

Catarina da Áustria encomendou este aqueduto na década de 1570 e forneceu água de uma fonte a cerca de seis quilômetros ao sul, em Usseira.

O destino do aqueduto era o Chafariz Real, na Praça de Santa Maria, e por metade do seu comprimento viajou no subsolo.

Como o principal suprimento de água para a cidade, essa estrutura serviu ao seu propósito por mais de 200 anos, e seus altos arcos foram reparados duas vezes, no final dos anos 1600 e novamente um século depois.

O trecho mais impressionante é apenas na entrada sul de Óbidos.

12. Igreja de São Pedro

Outra igreja com origens medievais, a Basílica de São Pedro foi consagrada no início do século XIV.

Infelizmente, o prédio foi derrubado pelo terremoto de 1755, em Lisboa, que causou estragos em todo o país.

A única peça de decoração que ficava nos destroços era o delicado altar de madeira dourada, que tem um majestoso trono ladeado por anjos e foi concluído em 1705, enquanto a torre e sua escada em espiral também são do edifício original.

O restante é bastante nu, exceto pela pintura alta na capela-mor de São Pedro recebendo as Chaves do Céu de Jesus.

13. Mercado Medieval de Óbidos

A casa das rainhas é apenas o lugar para um mercado medieval e justo.

Este é um evento épico que começa em meados de julho, em agosto.

As barracas estão dispostas na parte superior da cidade em um ambiente muito atmosférico ao lado da parede oeste do castelo.

Junto com a comida preparada na hora, você pode comprar artesanato como jóias, cachecóis, cerâmica e até mesmo armas novas, tudo na presença de bobos, dançarinos e menestréis.

Um espaço também é limpo para reencenações e justas com coreografias convincentes e dublês treinados.

14. Ginja

Óbidos é repleta de lojas de souvenirs, muitas das quais na Rua Direita.

Se você vai comprar algo aqui, pode ser algo que tenha laços genuínos com a cidade, ou seja, o licor azedo de cereja ginja.

Esta bebida é produzida em toda a área de Lisboa, mas em Óbidos existe uma forma distinta de a fazer: as cerejas são colhidas nos pomares da zona rural da cidade e maceradas há pelo menos um ano.

Quando o licor é extraído, tem um tom rubi intenso e não requer corantes nem conservantes.

Escusado será dizer que ginja e chocolate escuro é um jogo feito no céu, e é normalmente servido em uma xícara de chocolate comestível.

15. Festival Internacional de Chocolate de Óbidos

Por cerca de três semanas, de meados de março a início de abril, um festival de chocolate toma as ruas e restaurantes de Óbidos.

Cada ano há um tema diferente; em 2017, isso era “música”, então, por exemplo, na Praça da Tablete, havia uma tenda cheia de esculturas de chocolate de mestres chocolatiers que mostravam artistas famosos como Michael Jackson, Bob Dylan, James Brown e Madonna.

Nesta praça há também entretenimento ao vivo, workshops, demonstrações e eventos de degustação, quando chefs e confeiteiros de todas as partes chegam para mostrar suas habilidades.

  • 15 Melhores Coisas para Fazer em Óbidos


Outros Artigos Populares no Blogue