15 Melhores Coisas para fazer e visitar em Montijo


Na margem esquerda do Tejo, a cidade do Montijo fica a minutos de Lisboa, mas com um carácter que fará a capital sentir-se uma vida inteira de distância. Poucos turistas chegam ao Montijo; é apenas uma comunidade pacata, com bares, onde você pode comprar um bico por 50 centavos.

Há uma encantadora igreja antiga no centro, e como a antiga indústria da cidade desapareceu, eles foram substituídos por museus que mostram como as pessoas viviam da água e da terra. Lisboa fica a poucos minutos do outro lado do rio, seja pela ponte Vasco da Gama ou pelo serviço de balsa, para uma viagem de turismo que você não esquecerá tão cedo.

Vamos explorar as melhores coisas para fazer no Montijo :

1. Ferry

 

Esta é a primeira coisa que você deve fazer no Montijo, porque é um passeio glorioso através do Tejo.

O tempo de viagem até ao Terreiro do Paço é de aproximadamente 30 minutos através de um catamarã rápido, e existem 22 travessias por dia, seja na hora ou meia hora.

Você invejará as pessoas que conseguirem fazer essa travessia todos os dias, à medida que os bairros de Alfama e Baia surgissem.

Há oportunidades fotográficas em todos os ângulos, em direção ao imenso Vasco da Gama e à Ponte 25 de Abril ou de volta à estátua do Cristo Rei, na margem esquerda de Lamada.

2. Ponte Vasco da Gama

 

A definição de um megaprojeto, a ponte Vasco da Gama, é a mais longa da Europa, se você incluir seus viadutos.

Soma-se a 12,3 quilômetros. Começou em 1995 e abriu para a Expo 98 de Lisboa

Quando foi concluído, transformou Lisboa, não só porque se tornou uma referência visual para o leste sobre o Tejo, mas porque ajudou a canalizar o tráfego rodoviário para o norte ou sul de Portugal, longe da cidade.

Quando você está atravessando você não pode nem ver para o outro lado da estrutura, enquanto a paisagem urbana de Lisboa é uma maravilha de se ver, especialmente se você está indo para o norte.




3. Igreja Matriz de Montijo

 

O principal monumento da Praça da República, esta igreja remonta ao início dos anos 1400.

Nas primeiras décadas do século XVI foi remodelado em estilo manuelino, e as cantarias desta fase podem ser vistas na abóbada da capela-mor, onde os pilares têm delicados motivos florais.

Houve mais mudanças à frente nos anos 1600 e 1700, quando a segunda torre da igreja foi adicionada e o interior da nave foi revestido com telhas atapete (carpete), e depois grandes painéis de azulejos que contam a história da vida de Maria, intervenção do Espírito Santo e das prefigurações eucarísticas.

4. Museu Municipal

 

precisa de um motivo para visitar o museu municipal do Montijo é para ver a Casa Mora, o prédio que o abriga.

Este lindo palácio foi concluído em 1875 por Domingos Tavares e Margarida Inácia dos Anjos, que eram um casal de poder local, possuindo grandes parcelas de terra na área.

Tem uma longa varanda reforçada por bonitos cachorros, e no telhado, cercado por uma balaustrada, há uma lanterna com vidro multicolorido.

O interior tem uma sensação luxuosa, Beaux-Arts, com afrescos e estuque dourado.

As galerias têm fotos de arquivo da cidade, ferramentas para artesanato local tradicional e também uma pequena exposição interessante sobre azulejos.

5. Moinho de Maré

 

Um interessante fragmento da indústria ribeirinha do Montijo foi restaurado e aberto ao público em 2005. Junto ao antigo Cais das Faluas existe um moinho de marés que foi mencionado pela primeira vez em 1646, mas a cruz da Ordem de Santiago que se pode ver no lintel da porta sugere que é muito mais antigo que isso.

Todo o caminho até os cereais de 1900 foram enterrados neste edifício, aproveitando o fluxo e refluxo do rio Tejo.

Existem dois quartos; um com as pedras de moagem e o outro armazenando a água que alimentava esses mecanismos.

 

6. Praia Fluvial Samouco

 

Em um local inesperado há uma praia à direita no estuário.

Fica apenas a alguns momentos do Montijo e merece uma visita, mesmo que só queira saborear os panoramas de Lisboa do outro lado da água e a Ponte Vasco da Gama serpenteando à distância.

Há uma gama surpreendente de amenidades aqui, com guarda-sóis, espreguiçadeiras, passarelas de madeira que atravessam a areia, playground, piscina e mesas de ténis de mesa.

Se você quer entrar no Tejo é outra questão, mas a praia é boa para relaxar ao sol e olhar para Lisboa.

7. Museu Agrícola da Atalaia

 

Um par de minutos na estrada e você está na zona rural do distrito de Setúbal.

A Quinta Nova da Atalaia, em frente a um pomar, é uma propriedade agrícola fundada em 1875. É agora palco de um museu que o levará de volta às raízes agrícolas do Montijo.

Todo o know-how dos velhos tempos e equipamentos para fazer azeite e vinho é apresentado aqui, com duas prensas de óleo, quatro tanques de fermentação, bem como uma destilaria para fazer conhaque.

Isto implica uma caldeira, forno e cobre ainda.

A propriedade é parte integrante da exposição, pois você pode passear pelo pomar de laranjeiras e limoeiros e observar o sistema tradicional de irrigação.

8. Museu do Pescador

 

Escusado será dizer que, como uma comunidade ribeirinha, a pesca é no sangue de Montijo.

E em 2014, um novo museu foi inaugurado no antigo prédio da escola Conde Ferreira, pintado com um tom de azul impressionante.

É administrado pelo sindicato regional da pesca (SCUPA), e suas cerca de 80 exibições são divididas em seções distintas, cobrindo as ferramentas do comércio, com redes, equipamentos de manipulação e navegação, mas também a vida doméstica e espiritual dos pescadores. , representado por utensílios domésticos e painéis de azulejos da Virgem.

Há um barco de pesca de tamanho normal, uma série de navios modelo e muitas ilustrações e fotografias de arquivo.

9. Cinema-Teatro Joaquim d Almeida

 

Há um charme inegável neste cinema e no local de artes cênicas.

Subiu em 1957 durante o regime de Salazar.

Tem as linhas sóbrias que eram típicas de edifícios deste período e é embelezada com a escultura de dois artistas proeminentes da época, Martins Correia e José Farinha.

Não é exagero dizer que há sempre alguma coisa acontecendo neste local, seja o cinema artístico (filmes em inglês não são dublados), dança, teatro, comédia, fado ao vivo, jazz ou música clássica.

10. Forum Montijo

 

gosta de comprar roupas ou precisa matar o tempo em um dia chuvoso você poderia fazer muito pior que este novo shopping no Montijo.

Com marcas como a H & M, a Zara, a Foot Locker e a Lacoste, é reconfortante não ter de entrar em Lisboa para uma viagem de compras.

E se aluga alojamento no Montijo existe também uma filial do hipermercado Continente.

Há acesso wi-fi gratuito, playgrounds para os mais pequenos, uma ampla seleção de restaurantes e um cinema com a maioria dos filmes em inglês com legendas em português.

 

11. Parque das Nações

Na construção da Expo 98, todo o nordeste de Lisboa foi revitalizado com um centro comercial, uma torre de observação, uma marina e modernos edifícios residenciais.

Foi o maior projeto de redesenvolvimento urbano na Europa.

Dependendo do tráfego, você pode atingir esse desenvolvimento em cerca de 15 minutos.

É uma visita para fazer à noite, pois o bairro tem uma sensação metropolitana quando as torres de escritórios estão iluminadas.

Você pode escalar a torre Vasco da Gama para ter uma visão ininterrupta do rio e da ponte, fazer uma viagem no teleférico, passear pelos jardins aquáticos ou escolher entre uma infinidade de restaurantes e bares.

12. Oceanário de Lisboa

 
 
A atracção principal da Expo 98 e do Parque das Nações é este aquário de classe mundial, e é um dia obrigatório se estiver aqui com crianças.

Existem mais de 16.000 animais nestes tanques maravilhosamente iluminados.

A peça central é um enorme aquário, com sete metros de profundidade, simulando um ambiente oceânico com raias, tubarões e gigantescos peixes-lua, além de alimentadores inferiores na areia abaixo.

Os outros recintos imitam ambientes naturais em todo o planeta, sejam recifes tropicais no Oceano Índico ou uma zona antártica que abriga pingüins.

13. Pavilhão do Conhecimento

 

pode fazer um duplo cabeçalho para os pequenos neste museu de ciências interativo apenas pelo Oceanário.

Há exposições em grande escala em diferentes campos da ciência, bem como módulos permanentes que incentivam as crianças a explorar a matemática, a física, o corpo humano e a tecnologia de formas ativas e práticas.

Você pode construir circuitos elétricos e corridas de mármore, andar de bicicleta em um fio elétrico, construir sua própria casa, fazer aviões de papel, aprender como as bactérias se espalham, tornar-se um astronauta e muito mais.

Todas as atividades são assistidas por um pequeno exército de funcionários, ajudando as crianças a se recuperarem imediatamente.

14. Praça do Comércio

 

Depois de aterrar no terminal de balsas do Terreiro do Paço, estará no elegante bairro ribeirinho de Lisboa, que foi desenvolvido pela primeira vez nos anos 1500, quando um palácio foi construído aqui pelo rei Manuel I. Ele foi perdido no terramoto de 1755 e substituído por este belo , delimitada pelo Arco Triunfal da Rua Augusta e com vista para o Tejo.

Você dificilmente poderia pedir um lugar melhor para começar um tour pela cidade, já que há algumas atrações de grande sucesso como o Bairro de Alfama, o Castelo de São Jorge, e uma profusão de museus em poucos minutos.

Uma nova atração gastronômica é o Mercado Time Out, onde existem dezenas de barracas de comida de rua e restaurantes pop-up exibindo o melhor da cozinha portuguesa e internacional.

15. Lisboa

 

E de lá a capital de Portugal é sua ostra.

Se você usar o metrô para se locomover, nenhuma visão estará fora de alcance.

Algo que todo visitante deve fazer é ir para o oeste até o bairro de Belém, onde encontram-se duas das sete maravilhas de Portugal.

A Torre de Belém é uma fortaleza do século XVI, mas forjada com um acabamento surpreendente.

O mesmo se aplica ao Mosteiro dos Jerónimos, que possui trabalhos em pedra de estilo manuelino e renascentista.

Depois disso, não há limite para as coisas que você pode fazer, seja pilotando os funiculares e bondes antigos em Alfama, pegando fado na Bairra Alta ou entrando em contato com o artesanato de azulejos de Portugal no National Tile Museum.




  • 15 Melhores Coisas para fazer e visitar em Montijo


Outros Artigos Populares no Blogue