Enfeite-se com plumas e brilhos e programe uma saída até tarde entre amigos nos bares, restaurantes e discotecas no novo epicentro da noite lisboeta, o Cais do Sodré. Flamingos dançam à chuva, flores crescem ao som de uma música feliz, ouvem-se conversas animadas e gargalhadas sonoras de boca cheia entre pessoas que se divertem. A Rua Cor de Rosa foi pintada de fresco, pronta para a festa, venha ver. 




A Rua Nova do Carvalho foi eleita uma das 12 ruas favoritas do velho continente pelo New York Times. Fazem-lhe companhia artérias em Paris, Milão ou Londres. Longe vão os tempos em que a cor dominante era dada pelo ambiente “luz vermelha”. A cor agora é outra. A “revolução” dos dias e noites do Cais do Sodré, iniciada em 2011, transformou a zona e o seu epicentro, a Rua Nova do Carvalho, volta agora a assumir o cor-de-rosa como mote.







A Rua-Cor-Rosa, originalmente chamada de Rua Nova do Carvalho, é uma rua pedonal do Cais do Sodré que nasceu de um projeto de intervenção urbana que ocorreu em 2013. Depois deste, o pavimento entre as esplanadas, bares e discotecas foi pintado de rosa. A rua já tinha sido pintada noutra ocasião, mas desta feita o projeto tornou-se permanente. A partir de 5 de Setembro, a Rua Nova do Carvalho transformou-se na Rua Cor-de-Rosa.
 
Este projeto de intervenção urbana, assinado pelo atelier do arquiteto José Adrião, envolveu a Câmara Municipal de Lisboa e a Associação Cais do Sodré, com a parceria da marca de vodka Absolut. Além da pintura, esta rua também passou a usufruir de uma série de estruturas estilo mupis que criam uma “galeria de arte ao ar livre”, chamada Absolut Pink Gallery.
 
Esta rua é hoje o centro da noite lisboeta. Entre os espaços que se destacam contam-se o bar da Velha Senhora, o Povo, o Sol e Pesca e os bares-discoteca Roterdão, Bar do Cais, MusicBox, Europa, Jamaica, Tokyo e clássicos como o Viking ou o Liverpool. Na Rua Cor-de-Rosa também encontra os restaurantes Rosinha e o Rio Grande, assim como a famosa Pensão do Amor, que junta as valências de loja, espaço criativo e bar.


 
O New York Times colocou a Rua Cor-de-Rosa na lista das suas doze ruas preferidas na Europa. Esta é uma rua que convida lisboetas e turistas a ficar, permanecendo até de madrugada a beber na rua ou a dançar numa das discotecas. O jornal dá destaque à loja Sol e pesca, aos gins servidos no bar Lateral e às tapas do restaurante Povo. O que antes era um trilho à beira-rio frequentado por marinheiros e prostitutas, é hoje uma das ruas mais na moda da cidade.