Os 9 melhores pontos turisticos para conhecer e visitar em Aveiro


Praia da Tocha freguesia da Tocha, concelho de Cantanhede





Praia da Tocha é uma aldeia da freguesia da Tocha, concelho de Cantanhede.

Esta aldeia possui o Parque de Campismo da Praia da Tocha, situado na Rua dos Pescadores da Nossa Senhora da Tocha.

Também há nesta aldeia a possibilidade de ser ver a Arte-Xávega, pesca artesanal também conhecida por pesca de

A pequena aldeia piscatória da Tocha transformou-se na segunda metade do séc. XX numa estância balnear concorrida, sem contudo perder a sua identidade. No areal, ainda se encontram os típicos palheiros de madeira assentes sobre estacas, construídos pelos pescadores para guardar os seus utensílios e que, atualmente, restaurados, são simpáticas casas de férias.Rodeada por dunas preservadas, a Praia da Tocha possui um enorme areal dourado que se prolonga para norte, para a deserta e quase selvagem Praia do Palheirão. O mar com ondulação forte, oferece excelentes condições para a prática de surf e bodyboard.

   

Núcleo Museológico da Torre de Menagem





No cimo de um morro sobranceiro à Vila, encontramos esta antiga fortificação, testemunho dos primeiros momentos da nacionalidade portuguesa. Mandada edificar por Dom Afonso Henriques no século XII/XIII, deste antigo castelo resta apenas uma torre de menagem de planta quadrangular, com três pisos e cobertura em telha, e parte da antiga cerca da Vila medieval.

Localizado numa antiga atalaia, oferece soberbas vistas sobre as serras vizinhas e sobre o centro histórico da Vila, com as suas ruas estreitas e as casas em pedra. Passeando na zona intramuros, quem visita sente-se relevado para segundo plano, tal a imponência da estrutura e das vistas que proporciona.

Edificado para reforçar a autoridade do recém-criado reino de Portugal, este castelo teve um importante papel na defesa da fronteira do Alto Minho.

É nesta torre quadrangular que, atualmente, podemos encontrar o Núcleo Museológico da Torre de Menagem. Aqui poderá conhecer um pouco sobre o património arquitectónico, histórico e cultural de Melgaço. Circulando pelos seus três andares, descobre-se a história do concelho, desde o período pré-histórico à Idade Contemporânea.

Um excelente local para iniciar a sua descoberta por Melgaço onde pode, inclusive, requerer informação sobre outros monumentos a visitar, onde comer e onde dormir. Venha apaixonar-se por Melgaço!



Museu da Chapelaria é um dos principais í­cones culturais de São João da Madeira





O Museu da Chapelaria foi inaugurado a 22 de Junho de 2005 pelo Presidente da República Jorge Sampaio e localiza-se em São João da Madeira, na rua Oliveira Júnior. É o único museu da Pení­nsula Ibérica dedicado ao fabrico do chapéu. Integra a Rede Portuguesa de Museus e é um dos principais í­cones culturais de São João da Madeira.

Ocupa o que resta daquele que foi o edifí­cio mais importante da indústria do chapéu em Portugal, a Empresa Industrial de Chapelaria Lda. Fundada em 1914, por António José de Oliveira Júnior, era na altura a maior fábrica da Pení­nsula Ibérica. Acompanhou toda a história da indústria da chapelaria em Portugal, desde a sua mecanização no iní­cio do século XX, o seu apogeu na década de 40, até ao progressivo declí­nio a partir da década de 50. Acabaria por encerrar em 1995, tendo o edifí­cio sido adquirido pela Câmara Municipal para implementar o projecto do museu já existente.

O Museu da Chapelaria aloja o espólio da Empresa Industrial de Chapelaria Lda., bem como de outras empresas de chapelaria de São João da Madeira, o principal centro da produção de chapéus em Portugal. A exposição permanente contém inúmeras máquinas e ferramentas industriais utilizadas no fabrico dos chapéus, registos testemunhais dos operários de chapelaria, bem como uma colecção de chapéus. Está dividido em várias áreas especializadas nas diferentes fases do fabrico dos chapéus, onde é possí­vel ouvir os sons das máquinas como se estivessem a funcionar.

Contém também uma zona de exposições temporárias, de dedicação temática.

O pátio do museu contém o monumento Unhas Negras, expressão que durante muitas décadas foi sinónimo de chapeleiro, pelo facto destes, em consequência do trabalho em caldeiras de vapores designadas de fulas, ficarem com as unhas deterioradas e tingidas de preto. A expressão acabaria por se generalizar, perpetuada no romance com o mesmo nome do escritor João da Silva Correia, chegando a ser usada na região para designar, durante várias décadas,



Museu Ferroviário de Macinhata do Vouga Águeda





O Espaço Museológico de Macinhata do Vouga encontra-se situado na estação com o mesmo nome, no Ramal de Aveiro (da Linha do Vouga) em águeda. Ocupa antigas instalações adaptadas para o efeito.

Fundado em 1981.O Museu Nacional Ferroviário - Núcleo de Macinhata do Vouga, situado na segunda estação do Ramal de Sernada a Aveiro (do Vale do Vouga), ocupa antigas instalações adaptadas para o efeito, sendo gerido no quadro de um protocolo de gestão partilhada entre a Câmara Municipal de Águeda e a Fundação do Museu Nacional Ferroviário.



Praia do Palheirão Aveiro





Oficialmente reconhecida como Praia Dourada, a Praia do Palheirão estende-se por vários quilómetros de areais intactos, entre o ondulado das dunas contíguas a uma imensa mancha florestal e o horizonte infinito do azul do mar. Para quem deseja um contacto íntimo e solidário com uma paisagem imaculada vale bem o esforço de uma viagem.

Praia da Mata Nacional das dunas de Mira. Uma praia isolada, rodeada por frondosos pinheiros e dunas salpicadas de verde, reconhecida como Praia Dourada. Muito calma e paradisíaca, possui um banco de areia que, na maré baixa, cria pequenas lagoas.



Praia da Barra Ílhavo Aveiro





Galardoada com a Bandeira Azul desde 1989 e com a Bandeira “Praia Acessível, Praia para Todos” desde 2002, as caraterísticas mais marcantes da Praia da Barra são o seu enquadramento paisagístico pelo Farol (o mais alto em Portugal e um dos mais altos no Mundo, com 62 metros de altura e 66 metros acima do nível do Mar), o areal dourado a perder de vista, a qualidade das suas águas e a animação estival.



Praia da Duna





A Praia da Duna Alta possui um areal muito extenso. A Norte, é delimitada por um pontão.O nome surgiu devido à alta e extensa duna que acompanha a faixa de areia ao longo da praia.O sossego e a vasta vegetação verdejante são as notas dominantes neste local situado a escassas centenas de metros do braço mais a Sul da Ria de Aveiro.O acesso faz-se pela Estrada Municipal 592.



Praia da Costa Nova ilhavo Aveiro





A imagem mais pitoresca da Costa Nova é a da sua marginal onde se alinham os palheiros de madeira, pintados de riscas de cores fortes alternadas com o branco. Construídos pelos pescadores para abrigo ou armazenagem de apetrechos de pesca, estes palheiros, restaurados, são hoje em dia agradáveis casas de férias. Banhada por um mar agitado, muito apreciado pelos surfistas, a Praia da Costa Nova do Prado possui um vasto areal que se prolonga para sul em direção à Praia da Vagueira, onde os apreciadores de caminhadas se podem exercitar. Do outro lado da estrada, a Ria de Aveiro com as suas águas tranquilas, ótimas para a prática de vela e windsurf, proporciona uma paisagem completamente diferente.

Constitui, sem dúvida, uma das mais marcantes imagens das praias portuguesas, com os seus coloridos “Palheiros”, residências balneares pintadas com riscas coloridas e contrastantes que, inicialmente, mais não eram do que armazéns para guardar as alfaias da atividade piscatória. A Costa Nova encanta pelo seu charme que nos recorda a segunda metade do século XIX mas também pelas espetaculares paisagens da Ria e dos pores do sol oceânicos.



O Museu Marítimo de Ílhavo Aveiro





O Museu Marítimo de Ílhavo (MMI) é um museu da Câmara Municipal de Ílhavo. Nasceu a 8 agosto de 1937, após um longo processo de gestação dinamizado por um grupo de amigos do Museu. Lugar de memória dos ilhavenses que o criaram, começou por assumir uma vocação etnográfica e regional. Em 2001 foi renovado e ampliado, passando a habitar num belo edifício de arquitetura moderna projetado pelo gabinete ARX Portugal. Nesse mesmo ano, o MMI passou a contar com o navio-museu Santo André, antigo arrastão bacalhoeiro. Recentemente, o MMI voltou a crescer e a qualificar-se. Em 2012, foi criada a sua unidade de investigação e empreendedorismo, o CIEMar-Ílhavo. Em 2013, passou a incluir um admirável Aquário de bacalhaus.O MMI é hoje um museu marítimo singular. A sua missão consiste em preservar a memória do trabalho no mar, promover a cultura e a identidade marítima dos portugueses. Museu, Aquário e Investigação resumem o atual Museu, uma instituição dedicada a todas as comunidades costeiras e aberta aos mais diversos públicos. O MMI é testemunho da forte ligação dos Ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro. A pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova e Gronelândia, as fainas da Ria e a diáspora dos Ílhavos ao longo do litoral português são as referências patrimoniais do Museu. A cada um dos temas corresponde uma exposição permanente que oferece ao visitante a possibilidade de reencontrar inúmeros vestígios de um passado recente.   Museu, Aquário e Investigação resumem o atual Museu Marítimo de Ílhavo, uma instituição dedicada a todas as comunidades costeiras e aberta aos mais diversos públicos, sendo testemunho da forte ligação dos ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro. A pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova e Gronelândia, as fainas da Ria e a diáspora dos Ílhavos ao longo do litoral português são as referências patrimoniais do Museu. É de destacar o Aquário dos Bacalhaus, uma exposição de património biológico dedicado à espécie Gadus morhua, o bacalhau do Atlântico, que podemos considerar o nosso bacalhau, aquele que os portugueses pescam e consomem há vários séculos.

  • Os 9 melhores pontos turisticos para conhecer e visitar em Aveiro