O Arouca Geopark, correspondendo à área administrativa do Concelho de Arouca, é reconhecido pelo seu excepcional Património Geológico de relevância internacional, com particular destaque para as Trilobites gigantes de Canelas, para as Pedras Parideiras da Castanheira e para os Icnofósseis do Vale do Paiva.


O valioso e singular Património Geológico inventariado, cobrindo um total de 41 geossítios, constitui a base do projecto Geoparque Arouca, aliados a uma estratégia de desenvolvimento territorial que assegurará a sua protecção, dinamização e uso. Em simultâneo e em complementaridade, associam-se outros importantes valores como os arqueológicos, ecológicos, históricos, desportivos e/ou culturais e ainda a promoção da etnografia, artesanato e gastronomia da região, tendo em vista a atracção de um turismo de elevada qualidade baseado nos valores da Natureza e da Cultura.



Muitos destes sítios de interesse encontram-se integrados na intensa Rede de Percursos Pedestres, num total de 13, numa perspectiva de valorização e divulgação e promoção deste inestimável património.

A entidade responsável pela gestão do Arouca Geopark é a AGA – Associação Geoparque Arouca

AROUCA GEOPARK UM TERRITÓRIO A DESCOBRIR

E se, de repente, se abrisse, diante de si, na paisagem rochosa, nos rios que correm com pressa, no verde da paisagem, no silêncio da montanha, um livro vivo, contando a história da Terra? Sim, aqui, no Arouca Geopark, é possível viajar no espaço e no tempo. Quem chega, não consegue deixar de surpreender-se a cada passo, e o destino não é apenas o fim da viagem. É, antes, o início de uma outra aventura, recuando no tempo, até ao início de uma história com mais de 500 milhões de anos.

Tome nota: todo o município de Arouca está classificado como geopark. Cada centímetro dos 328 quilómetros quadrados. Cada sorriso que acolhe quem aqui chega. Cada flor de urze que pinta o planalto da Serra da Freita. Cada gota de água dos rápidos do rio Paiva. Todo este manto verde guarda, cioso, 41 sítios de interesse geológico (geossítios), e quase metade dele está classificado pela Rede Natura 2000.



Mas, mais do que chegar, é preciso viver. E esse viver passa pelas experiências únicas que aqui se abrem. Há percursos pedestres para percorrer, conhecer e registar nos melhores álbuns fotográficos da memória. Trilhos fabulosos para deixar a aventura correr, em BTT. Explosões de adrenalina, nos desportos de aventura do Paiva. Aldeias tradicionais, que guardam e projetam para o futuro a memória de quem aqui viveu e vive. O artesanato, o folclore, as tradições, que continuam a contar a nossa história. E tudo isto, tudo o que faz parte de nós e nos define, está aqui guardado, preservado e à espera de ser contado e deixado como herança aos vindouros.

Aqui podes ver todas as aldeias do Arouca Geopark

Por isso, aqui terá, sempre, o seu lugar na história. Na história da Terra. Na nossa história. Na sua história. Numa nova história, que escreveremos em conjunto, a partir do momento em que lhe dissermos «Bem-vindo ao Arouca Geopark».



Os Passadiços do Paiva toda informação aqui  localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km que proporcionam um passeio "intocado", rodeado de paisagens de beleza ímpar, num autêntico santuário natural, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Uma viagem pela biologia, geologia e arqueologia que ficará, com certeza, no coração, na alma e na mente de qualquer apaixonado pela natureza.

GASTRONOMIA E ARTESANATO

Depois de se deliciar com as paisagens de Arouca e com as páginas da história que aqui pode percorrer, termine a visita à mesa. Escolha entre a posta arouquesa, os medalhões de vitela, o bife de arouquês ou a costeletas de vitela grelhada. Acompanhe com um vinho verde desta região e termine com um manjar de doces conventuais. Ceda às tentações das paisagens em estado puro, da calma dos ares serranos, dos percursos pedestres com passagem por lugares cuja beleza ultrapassa a sua imaginação. Ceda também às tentações desta carne e destes doces. Atreva-se a visitar Arouca.

A carne arouquesa possui um sabor único, ao qual ninguém, depois de a provar, fica indiferente. Tem-se assumido, de resto, como um verdadeiro ex-libris, conjugando as receitas tradicionais com a inovação. Neste sentido, o «Arouca Geopark» tem desenvolvido várias acções de show cooking, em que os novos sabores se fundem com os saberes e paladares da tradição.

Raça Arouquesa
A paisagem serrana não tem a mesma vida sem os exemplares de arouquês que povoam estas paragens. Deslocando-se lentamente, amistosos, facilmente assustáveis, estes animais são de uma robustez pouco vulgar, tendo em conta os poucos recursos alimentares de que dispõem pelas encostas serranas. Em muitos casos vão ainda substituindo as máquinas, e podem ter uma vida útil de 16 a 18 anos. A pacatez e beleza das montanhas onde vivem fazem também parte da vida destes animais.

Um dos segredos do cabrito assado desta região reside no facto de ser cozinhado em forno a lenha. Outro, tem a ver com o facto de os animais serem criados em liberdade, junto dos pastos verdejantes e à sombra das montanhas. Este é outro sabor único, que vai querer descobrir, durante a sua passagem pelo Arouca Geopark.

O património de Arouca não pode ser dissociado dos produtos que tão bem o caracterizam, nomeadamente a doçaria regional e conventual, os enchidos, a broa de milho caseira, as compotas, os licores e o mel. Delicie-se com os produtos da terra, detentores de sabores únicos e inconfundíveis, aos quais é impossível não ficar rendido.

Artesanato
O concelho de Arouca é um território com uma forte identidade cultural e etnológica, retratada na variedade de artes e ofícios, tais como o trabalho em linho, os bordados à mão e à máquina, os trabalhos em ardósia, a cestaria e as miniaturas em madeira. Estes produtos ganharam relevância ao longo dos séculos e tornaram-se indissociáveis da história, passada e presente, desta região e das suas gentes. Num esforço conjunto para mantermos viva a memória dos nossos passados, em especial a daqueles que, de mãos calejadas, amanharam e construíram a terra que nos legaram e que se exige que perpetuemos, criam-se e divulgam-se atividades que tentam privilegiar a qualidade, a genuinidade, a criatividade em inovação e a incorporação de técnicas de produção dos produtos com inspiração no território Geopark Arouca (todo o património arouquense).