Olisipo: descubra como era Lisboa no tempo dos Romanos


Olisipo: descubra como era Lisboa no tempo dos Romanos

Uma importante descoberta arqueológica efectuada durante a construção de um parque de estacionamento na Praça D. Luís I, em Lisboa, é o ponto de partida do documentário e o início de uma viagem pelo antigo porto romano de Olisipo.

 

Pela primeira vez é apresentada uma proposta 3D da imagem que teria a cidade de Lisboa em época romana. As relações marítimas e comerciais da antiga Olisipo são aqui apresentadas recorrendo a ilustração arqueológica e reconstituição virtual 3D.




Os trabalhos arqueológicos levaram à descoberta de um Fundeadouro de época romana, datado de entre o século I a.C. e o século V d.C.




Em época romana, a praça D. Luís I era uma pequena baía onde os navios ancoravam, no trânsito de cargas e passageiros, e as mercadorias que transportavam eram por vezes lançadas ao rio, talvez até com o intuito de se libertarem delas




Da análise dos materiais recolhidos ficamos a conhecer o tipo de relações comerciais e marítimas que Olisipo manteve com o resto do Império, durante mais de 700 anos. Aqui chegavam navios oriundos de todos os cantos do Mediterrâneo.




Olisipo era um importante centro de transformação de pescado. Na margem sul do estuário do Tejo existiam várias olarias que fabricavam as ânforas em que eram exportadas as conservas.




O porto de Olisipo era um dos mais importantes de toda a fachada Atlântica. por aqui passava uma rota marítima que, desde o mediterrâneo, abastecia os exércitos de Roma estacionados na Britânia e Germânia Inferior, actuais regiões da Grã-Bretanha e parte da costa norte da moderna Alemanha.

  • Olisipo: descubra como era Lisboa no tempo dos Romanos


Outros Artigos Populares no Blogue