O trilho percorre as arribas douradas junto à costa, ao longo de 5,7 quilómetros, desde a Praia de Vale Centeanes à Praia da Marinha. 

O percurso português foi o mais votado num ranking promovido pela European Best Destinations, uma organização sediada em Bruxelas “dedicada a promover a cultura e o turismo na Europa”, especializada em tops temáticos no sector das viagens e mais célebre ainda por ser responsável pela votação anual para “melhor destino europeu do ano" – que este ano deu a vitória a Budapeste mas deu a Braga o 2.º lugar.




Esta distinção da European Best Destinations, organização com sede em Bruxelas dedicada à promoção da cultura e do turismo na Europa, levará agora a informação sobre este trilho pedestre a milhões de viajantes, contribuindo para o reforço do posicionamento do Algarve como destino de referência para os amantes de natureza e atividades ao ar livre.

 

Como fazer o Percurso dos Sete Vales Suspensos no Algarve

Trata-se de um percurso feito ao longo da arriba costeira que é entrecortada por sete linhas de água que criaram, ao longo do tempo, pequenos vales, daí o nome do percurso.


O percurso com início na praia da Marinha começa junto à placa informativa que se encontra na zona de merendas. A vista magnífica sobre esta praia permite-nos observar uma linha de costa recortada de arribas, onde é possível encontrar uma grande diversidade de geoformas como arcos, grutas (no extremo oeste da praia), algares (para poente da praia) e leixões (nos limites Oeste e Este). 

Ao longo do percurso pode observar a interessante vegetação arbustiva com espécies como a aroeira, o zimbro e o carrasco que, em alguns locais, atingem um porte arbóreo. 



No terceiro vale surge a praia do Benagil onde as embarcações de pesca se ocupam, hoje em dia, também para visitas às grutas e a praias isoladas. 



Ao longo do percurso pode-se também observar algumas aves que se abrigam nas paredes rochosas, como as gaivotas, corvos-marinhos ou os pombos, entre outras. 



Depois da praia do Carvalho e antes de chegar ao Leixão do Ladrão, existe a possibilidade de descansar ao abrigo de uma estrutura de madeira e observar a paisagem. 



Antes de chegar ao Farol da Alfanzina o percurso continua por uma mancha de pinhal inserida num vale protegido dos ventos marítimos, o que permite o crescimento de pinheiros de maior porte, proporcionando assim uma zona de sombra e de frescura deste percurso. 



No último vale, antes da praia de Centeanes, existe ainda oportunidade de estadia num outro miradouro em madeira com vistas privilegiadas sobre a costa.