O que fazer em Lisboa os 12 melhores locais para visitar


Torre de Belém uma torre histórica da Cidade de Lisboa





Indiscutivelmente a mais emblemática de todos os monumentos históricos de Lisboa, a Torre de Belém agacha-se nas águas rasas, perto da foz do rio Tejo, como símbolo da extraordinária era dos Descobrimentos de Portugal, no século XVI. Construída em 1515-21 como uma fortaleza e originalmente situada no meio do rio (o curso de água mudou ao longo dos anos), a torre representa o ponto alto da arquitectura manuelina decorativa . Sua fachada ornamentada é adornada com motivos marítimos fantásticos - todas as cordas torcidas e esferas armilares esculpidas em pedra. De fato, tão valioso e icônico é este monumento que é protegido como Patrimônio Mundial da UNESCO . Situado em vários níveis, o recurso interior mais interessante é o segundo andarKings Chamber, onde o quarto se abre para uma loggia renascentista



Museu Arqueológico do Carmo em Lisboa visita obrigaria





O Museu Arqueológico do Carmo localiza-se nas ruí­nas do Convento do Carmo na cidade e Distrito de Lisboa, em Portugal A construção da igreja do Carmo remonta ao ano de 1389, impulsionada pelo desejo e devoção religiosa do seu fundador, o Condestável do Reino, D. Nuno Álvares Pereira.

Construída sobre a colina fronteira ao castelo de S. Jorge, pela sua grandeza e monumentalidade, rivalizava com a Sé de Lisboa e com o Convento de S. Francisco da mesma cidade.

Desde cedo este espaço religioso foi considerado emblemático da urbe lisboeta e da própria identidade nacional, pelo facto de lhe estar associado o nome de um dos mais famosos heróis portugueses da Idade Média. Ao ter escolhido a igreja do Carmo para sua sepultura, Nuno Álvares Pereira marcou, de forma decisiva, toda a história do monumento gótico.A igreja e o convento receberam vários acrescentos e alterações ao longo dos tempos, adaptando-se a novos gostos e estilos arquitectónicos e decorativos, transformando-se numa das construções mais ricas e poderosas de Lisboa.

Em 1755, o terramoto, que abalou com violência a cidade, provocou graves danos no edifício, agravados pelo subsequente incêndio que destruiu quase totalmente o seu recheio. No ano de 1756 iniciou-se a sua reconstrução, já em estilo neogótico, interrompida definitivamente em 1834, devido à extinção das Ordens Religiosas em Portugal.

Desse período de reconstrução datam os pilares e os arcos das naves, que são um verdadeiro testemunho de arquitectura neogótica experimental, de cariz cenográfico.

Em meados do século XIX, imperando o gosto romântico pelas ruínas e pelos antigos monumentos medievais, optou-se por não continuar a reconstrução do edifício, deixando o corpo das naves da igreja a céu aberto. É assim criado um mágico cenário de ruína, que tanto agradava aos estetas oitocentistas e que ainda hoje encanta os nossos contemporâneos. As ruínas do Carmo transformaram-se, assim, num memorial do terramoto de 1755. 



Museu Nacional dos Coches





Museu Nacional dos Coches. Os aspirantes a cinderela deliciam-se com o museu mais visitado de Portugal, que encanta com a sua colecção mundial de 70 autocarros do século XVII a XIX num espaço ultramoderno (e alguns podem dizer de forma inadequadamente contrastante) que estreou em 2015. Não perca o Papa Clemente XI passeio deslumbrante, o treinador escarlate e dourado dos oceanos, ou a antiga escola de equitação real, o Antigo Picadeiro Real , do outro lado da rua.



Mosteiro dos Jerónimos Lisboa Belém





O Mosteiro dos Jerónimos, Monumento Nacional e Património Mundial da UNESCO desde 1983.

Perto do local onde o Infante D. Henrique, em meados do séc. XV, mandou edificar uma igreja sob a invocação de Sta. Maria de Belém, o rei D. Manuel I construiu um grande Mosteiro.

Para perpetuar a memória do Infante, pela sua grande devoção a Nossa Senhora e crença em S. Jerónimo, D. Manuel I decidiu fundar em 1496, o Mosteiro de Sta. Maria de Belém, perto da cidade de Lisboa, junto ao rio Tejo.



Palácio Nacional da Ajuda





O Palácio Nacional da Ajuda, construção neoclássica da primeira metade do século XIX, tornou-se residência oficial da família real quando o rei D. Luís I subiu ao trono (1861), mantendo-se como tal até ao término da monarquia (1910).



Arco da Rua Augusta Lisboa





O Arco Triunfal da Rua Augusta sempre impressionou quem passeava na rua pedonal mais movimentada de Lisboa.

Mas, hoje em dia, já pode visitar o topo deste monumento único e ter uma vista verdadeiramente singular e impressionante da Baixa de Lisboa e do rio Tejo.

Simboliza a força de Lisboa renascida depois da fúria da terra, do fogo e do mar que a consumiram no terramoto de 1755.



Museum of Portuguese Decorative Arts





 FRESS é uma instituição de direito privado de utilidade pública criada em 1953 resultante da doação do Palácio Azurara e de uma colecção de artes decorativas, por Ricardo do Espírito Santo Silva. Tem por missão a defesa, divulgação e transmissão da arte de saber-fazer nas artes decorativas portuguesas - património móvel e integrado - nas suas vertentes museológicas, académicas, oficinais e de conservação e restauro.



Elevador de Santa Justa Lisboa





O Elevador de Santa Justa, também referido como Elevador do Carmo, é um sistema de transporte público, situado no centro da cidade de Lisboa, no distrito de mesmo nome, em Portugal. Liga a rua do Ouro e a rua do Carmo ao largo do Carmo e constitui-se num dos monumentos mais interessantes da Baixa de Lisboa.

O Elevador de Santa Justa é um elevador admiravelmente trabalhado, que transporta passageiros desde a Baixa até às ruínas da Igreja do Carmo. O Elevador de Santa Justa é uma maravilha da era industrial, com a estrutura de ferro exterior formando arcos neogóticos gloriosos, enquanto no interior duas sumptuosas cabines de madeira envernizada elevam os passageiros em grande estilo.

 

É composto por uma torre metálica onde circulam duas cabinas, e por uma passadeira que liga o piso superior à zona do Carmo. A estrutura do elevador é composta por ferro fundido, e utiliza um esquema inspirado no estilo neogótico. Foi construí­do sob a gestão do distinto engenheiro Raoul Mesnier du Ponsard, conhecido por ter feito outros projectos do mesmo tipo em território nacional.

Este elevador foi planeado desde a Década de 1890, mas o projecto só foi aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa em 1900, ano em que se iniciaram as obras. Durante a construção, uma das fases mais impressionantes foi a deslocação do viaduto e do pilar de suporte para as suas posições respectivas, manobra que foi executada através da rotação dos componentes inteiros.

O elevador foi inaugurado em 1902.

A bilheteira localiza-se por trás da torre, sob os degraus da rua do Carmo. Os passageiros podem subir ou descer pelo elevador dentro de duas elegantes cabinas de madeira com acessórios de latão.



Elevador de Santa Justa um antigo elevador com vista para a cidade





Sobre os telhados do bairro da Baixa de Lisboa, o que parece um tanto incongruente é o estranho Elevador de Santa Justa, um elevador neo-gótico e o mais excêntrico e inovador meio de transporte público da cidade. À primeira vista, sua estrutura de ferro forjado rebitada e a pintura cinza-encouraçada conjuram imagens da Torre Eiffel em Paris e há uma conexão: o arquiteto francês Raoul Mésnier du Ponsard , um aprendiz de Gustave Eiffel, projetou o elevador, que era Inaugurado em 1901. Foi construído como um meio de ligar a Baixa ao Largo do Carmo, no Bairro Alto , uma zona moderna da cidade repleta de lojas caras, casas de Fado e pequenos restaurantes.



Museu Nacional do Desporto Lisboa





O Museu Nacional do Desporto de Portugal está situado no centro de Lisboa, no Palácio Foz. Foi inaugurado no dia 12 de Julho de 2012, ano em que Portugal comemorou os 100 anos de participação nos Jogos Olí­mpicos. Este espaço, resulta do convite público dirigido í s federações desportivas para darem a conhecer o Património que os atletas e as diversas modalidades deixaram.

O Museu alberga também a Biblioteca Nacional do Desporto que conta com um acervo de cerca de 60 000 itens registrados. Aqui estão as mais recentes e importantes monografias modernas sobre desporto e alguns exemplares de particular relevância histórica como o livro



Culturgest- Fundação Caixa Geral de Depósitos





A Culturgest desenvolve um papel significativo no desenvolvimento do tecido artístico da cidade e do país. Dirige-se a um público alargado – incluindo o público escolar, as crianças e os jovens – convidando-o a usufruir de uma programação de qualidade e a participar em atividades culturais enriquecedora.



Museu Maçónico Português





O Museu Maçónico Português é uma entidade fundada em 1984, localizado em Lisboa (Bairro Alto) na sede do Grande Oriente Lusitano, uma Obediência maçónica fundada em 1802. Desde então viu evoluir não apenas as suas funções e práticas como também o seu espólio museológico.

Inicialmente o Museu era constituí­do por peças devolvidas pelo Estado ao Grande Oriente Lusitano e por peças doadas por muitos maçons portugueses.

O Museu Maçónico Português, é hoje membro institucional do ICOM (International Council of Museums) e publica edições gráficas das exposições que promove em parceria com entidades e temas relacionados com a Maçonaria.

Este encontra-se aberto ao público, de Segunda a Sexta-Feira, das 14:30 í s 17:30 horas.



  • O que fazer em Lisboa os 12 melhores locais para visitar


Outros Artigos Populares no Blogue