Os 8 melhores pontos turisticos e passeios em Lisboa


Elevador de Santa Justa um antigo elevador com vista para a cidade





Sobre os telhados do bairro da Baixa de Lisboa, o que parece um tanto incongruente é o estranho Elevador de Santa Justa, um elevador neo-gótico e o mais excêntrico e inovador meio de transporte público da cidade. À primeira vista, sua estrutura de ferro forjado rebitada e a pintura cinza-encouraçada conjuram imagens da Torre Eiffel em Paris e há uma conexão: o arquiteto francês Raoul Mésnier du Ponsard , um aprendiz de Gustave Eiffel, projetou o elevador, que era Inaugurado em 1901. Foi construído como um meio de ligar a Baixa ao Largo do Carmo, no Bairro Alto , uma zona moderna da cidade repleta de lojas caras, casas de Fado e pequenos restaurantes.



Castelo de São Jorge





Indiscutivelmente a atração turística mais popular em Lisboa, o Castelo de São Jorge coroa a colina acima da Baixa da cidade. Acredita-se que um assentamento da Idade do Ferro tenha ocupado o local estrategicamente importante, mas foram os romanos que fortaleceram as fundações e construíram uma fortaleza por volta de 205 aC. Os mourosreforçou a fortaleza, mas acabou sendo repelida em 1147 pelas forças cristãs invasoras lideradas por D. Afonso Henriques. A cidadela foi transformada em residência real e prosperou até o início do século XVI, quando Manuel I construiu um novo palácio perto do rio. 



Igreja da Conceição Velha





A Igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha é uma igreja localizada no centro de Lisboa, na Rua da Alfândega. Resultou da reconstrução após o terramoto de 1755 da antiga Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Lisboa, sede da primeira Misericórdiado país. A sua fachada é, juntamente com o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, uma das melhores estruturas do manuelinosobreviventes ao grande terramoto. Está classificada como monumento nacional desde 1910.

 

A igreja está localizada na Baixa de Lisboa, perto da Praça do Comércio, na freguesia de Santa Maria Maior. O edifício combina elementos de diferentes igrejas, resultado da reconstrução realizada após o terramoto de 1755, quando a maioria dos edifícios da cidade foi destruída.

A primitiva igreja existente no local, a Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia,era o segundo maior templo da Lisboa manuelina a seguir ao Mosteiro dos Jerónimos, em Belém. Fora mandada edificar por D. Manuel I e concluida em 1534, como sede da Misericórdia instituída em 1498 por iniciativa de Leonor de Viseu, sua irmã e viúva de D. João II de Portugal, e do seu confessor Frei Miguel Contreiras. Quando o templo foi destruído pelo terramoto, os elementos resgatados foram incorporados na nova edificação que passou a chamar-se da Conceição Velha.

Com o terramoto ruiu também a Igreja da Conceição dos Freires, que D. Manuel doara em 1502 aos freires da Ordem de Cristo. Esta igreja fora instituida no lugar da sinagoga após a extinção da Judiaria Grande em 1496. A denominação Igreja da Conceição, passou para a nova igreja reconstruida

 

Em 1502, a Ermida de Nossa Senhora do Restelo foi integrada no Mosteiro dos Jerónimos, deixando de estar sob a tutela da Ordem de Cristo. D. Manuel, que em 1496 extinguira a Judiaria Grande de Lisboa, ofereceu o terreno da antiga sinagoga aos freires, que nele ergueram uma igreja dedicada a Nossa Senhora da Conceição, que se tornaria igreja paroquial em 1568. Situava-se este templo onde actualmente se cruzam as ruas dos Douradores e da Conceição.

Em 1682, esta igreja deixou de ser sede paroquial e foi construído um edifício que passaria a ser conhecido por Igreja de Nossa Senhora da Conceição Nova. Por seu turno, a Igreja da Conceição dos Freires passaria a ser designada por Conceição Velha; tendo sido destruída pelo Terramoto de 1755, viria também a ser reedificada, não no seu local original, mas no local da antiga Igreja da Misericórdia.

 



Um dos mais sumptuosos monumentos da cidade, a Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa havia sido inaugurada em 1534 como primeira casa própria desta Confraria. Templo de três naves, o seu projecto e programa decorativo terão estado a cargo de Diogo Boitaca, João de Castilho e Nicolau de Chanterene, entre outros. Muito afectada pelo Terramoto, sobreviveram-lhe parte da fachada sul e a capela lateral do Espírito Santo, mandada edificar em finais do século XVI por D. Simoa Godinha, rica dama natural da ilha de São Tomé.

Transferida a Santa Casa da Misericórdia para a Igreja de São Roque, em 1768, depois da expulsão dos Jesuítas, o rei D. José, grão-mestre da Ordem de Cristo, decidiu a reedificação da Conceição Velha no local da antiga Igreja da Misericórdia, aproveitando os elementos sobreviventes. O projecto coube aos arquitectos Francisco Ferreira, o Cangalhas, e a Honorato Correia, transferindo-se os freires e a sua padroeira em 1770. Transformada a antiga capela lateral em capela-mor, alinhada com a fachada sobrevivente, a nova igreja, tendo a virtude de conservar estes elementos quinhentistas, ficou, no entanto, consideravelmente mais pequena e algo desproporcional.



Padrão dos Descobrimentos um Tributo à Era dos Descobrimentos





Dominar a orla de Belém é o Monumento aos Descobrimentos , um enorme monólito que se debruça sobre o rio Tejo para assemelhar-se à proa de uma caravela, o tipo de navio comandado pelos navegadores portugueses no século XV para mapear oceanos inexplorados e descobrir novas terras .

O design é deliberado. Esta estrutura histórica foi construída em 1960 para comemorar o 500º aniversário da morte de Henrique, o Navegador . Paga um tributo adequado a todos aqueles que estão envolvidos ativamente no desenvolvimento da Era de Ouro dos Descobrimentos, através de um surpreendente friso de estátuas situadas ao longo de ambos os lados do monumento das personalidades mais proeminentes, figuras como Vasco da Gama, Fernão de Magalhães e Pedro Álves Cabral. O próprio Henry está em primeiro plano, a caravela na mão.



Museu Nacional dos Coches Lisboa Belém





O Museu Nacional dos Coches possui a mais importante coleção, a ní­vel mundial, decoches e carruagens reais do século XVI ao século XIX.

O museu foi criado, em 1905, no antigo Picadeiro do Palácio Real de Belém, em Lisboa e é hoje constituí­do por dois edifí­cios: o antigo Picadeiro do Palácio de Belém (Praça Afonso de Albuquerque) e o novo edifí­cio, em frente (Av. da u00cdndia), inaugurado em 2015.

Reúne uma coleção única no mundo, de cerca de 9 000 objetos, que inclui predominantemente viaturas de gala ou de aparato, algumas de viagem e de passeio, dos séculos XVI a XIX, e acessórios de cavalaria.

Tem sido o museu nacional mais visitado de Portugal, com 332.106 visitantes em 2017.

O novo edifí­cio, que guarda a maior parte das coleções, é um projeto de Paulo Mendes da Rocha (prémio Pritzker 2006) em consórcio com o atelier Ricardo Bak Gordon e Engenheiro Rui Furtado.

Situado próximo do rio Tejo, na zona ocidental de Lisboa, o Museu Nacional dos Coches ocupa uma área onde estavam localizadas as antigas Oficinas Gerais do Exército. O Picadeiro Real, edifício que fazia parte do Palácio Real de Belém, hoje a residência oficial do Presidente da República, mantém-se visitável como núcleo expositivo do Museu.

 

Dentro dos museus, tem à sua disposição 7 écrans interativos, 11 écrans passivos e 2 grandes projeções que completam a informação sobre a coleção. Para enriquecer a sua visita, adquira o Guia do Museu Nacional dos Coches, com informações sobre toda a coleção, e complemente-o com a App que permite ver o interior das viaturas e revela também algumas curiosidades. 

museu dos coches



Museu Calouste Gulbenkian - Coleção do Fundador





Famosa pela sua excelente qualidade e amplitude, a Colecção do Fundador de classe mundial no Museu Calouste Gulbenkian apresenta uma colecção épica de arte ocidental e oriental - dos tesouros egípcios às pinturas dos Velhos Mestres e Impressionistas. A admissão inclui a Coleção Moderna, alojada separadamente.

A brincadeira cronológica começa com destaques como máscaras de múmia egípcia dourada, urnas da Mesopotâmia, elaborados tapetes persas, porcelana Qing (note os cães sorridentes de Fo ) e uma fascinante coleção de medalhas de ouro romana. Indo para o oeste, os aficionados por arte admiram obras-primas de Rembrandt (Retrato de um Velho),Van Dyck e Rubens (incluindo o frenético Amor dos Centauros ). Certifique-se de vislumbrar a apaixonante escultura Eternal Springtime de Rodin . O grand finale é a coleção de joalheria requintada de René Lalique, incluindo o Dragonfly sobrenatural .



Palácio dos Marqueses de Fronteira: a casa de um aristocrata português do século XVII





Palácio dos Marqueses de Fronteira escondida na periferia noroeste da cidade está esta encantadora mansão de campo, a casa de família do Marquês de Fronteira . Construído como alojamento de caça para João de Mascarenhas , o primeiro Marquês de Fronteira, em 1640, foi posteriormente remodelado como palácio e continua a ser uma das residências privadas mais bonitas e serenas de Lisboa. Felizmente, alguns dos quartos deste retiro nobre estão abertos ao público, assim como os terrenos maravilhosamente paisagísticos, e investir num passeio matinal guiado nas instalações oferece um vislumbre recompensador do Portugal do século XVII .

Fora do Museu Nacional do Azulejo , este é o melhor local da cidade para ver azulejos do século XVII . O palácio é adornado com exemplos notáveis de azulejos, principalmente na Sala das Batalhas . Aqui, painéis de parede retratam cenas da Guerra da Restauração, a longa e sangrenta campanha para livrar Portugal do domínio espanhol. O detalhe é surpreendente e verdadeiramente traz à vida as várias batalhas travadas que eventualmente restauraram a independência do país de seu vizinho de ocupação.



PASSEIO ELEVADOR DA BICA





Um dos pontos turísticos mais conhecidos de Lisboa é o Elevador da Bica e definitivamente vale a pena. O amarelo começa na Baixa e desce para a Rua de S. Paulo, onde pode ir até o Miradouro de Santa Catarina. Aprecie a vista panorâmica sobre o rio Tejo e as docas durante o passeio em um dos ícones de Lisboa.



  • Os 8 melhores pontos turisticos e passeios em Lisboa


Outros Artigos Populares no Blogue