Igreja de Santa Maria do Castelo (Tavira)





Situada na freguesia de Santa Maria, a Igreja de Santa Maria do Castelo, é a igreja matriz da cidade de Tavira.

Segundo consta, esta igreja terá sido construí­da no século XIII, aquando da conquista da cidade de Tavira aos mouros sob iniciativa da Ordem de Santiago (1242) , por D. Paio Peres Correia, para substituir a mesquita árabe aí­ existente. No seu interior, junto do altar-mor, repousam os ossos de sete cavaleiros cristãos mortos pelos mouros e os restos mortais de D. Paio Peres Correia.

O projeto ficou a cargo do arquiteto italiano Francisco Xavier Fabri, que teve a preocupação de manter a estrutura original da igreja – três naves e quatro tramos -tendo aproveitado a cabeceira e algumas capelas laterais, caso da Capela do Evangelho, de estilo gótico, e da Capela do Senhor dos Passos, de estilo manuelino mas revestida com azulejos do século XVII.  

Relativamente à ornamentação interior, merece destaque a capela-mor, onde se vê um retábulo do início do século XIX de arquitetura simulada (pintada). Nas paredes laterais da capela-mor observam-se duas inscrições medievais que assinalam a presença do túmulo de D. Paio Peres Correia e dos seis cavaleiros que morreram na reconquista cristã de Tavira.

Igreja de estilo originalmente gótico, foi abalada pelo terremoto de 1755, e prontamente mandada reconstruir pelo Bispo do Algarve, D. Francisco Gomes do Avelar. O portal principal ainda é o original gótico, com quatro arquivoltas em arco quebrado e respetivos capitéis vegetalistas, datando de uma campanha de obras de finais do século XIV ou iní­cios do século XV.

Na nave lateral encontra-se a Capela do Senhor dos Passos, de estilo manuelino, que data da segunda década do século XVI, tendo sido patrocinada por Lançarote de Melo, comendador da Ordem de Santiago. Destaca-se a sua dinâmica abobadada polinervada decorada com bocetes, onde se desenham peças heráldicas associadas à linhagem do comendador. São de notar, também, as decorações dos arranques dos arranques das nervuras da abóbada onde se encontram representados, de um lado, dois dragões afrontados, e do outro, um cinto com sua fivela, expressões do fantástico e do quotidiano, temas comuns na arte manuelina. Existe ainda uma Capela do Santí­ssimo Sacramento.



Praia da Ilha de Tavira





A praia da Ilha de Tavira ou praia das Quatro águas é uma praia marí­tima do concelho de Tavira, no Algarve, Portugal. Situa-se na extremidade oriental da Ilha de Tavira, em pleno Parque Natural da Ria Formosa, a leste da praia do Barril e a sudeste da sede de concelho. Dispõe de parque de campismo, apoios de praia e estabelecimentos de animação noturna durante o perí­odo balnear. O acesso é feito de barco, a partir do cais das Quatro águas, junto da Ria Formosa, existindo ainda ligações à cidade de Tavira, onde existe um cais no rio Gilão

 

A praia situa-se na extrema nascente da Ilha de Tavira, junto à barra de Tavira. O acesso faz-se de barco, preferencialmente a partir do cais das Quatro Águas; o caminho para o cais acompanha o Rio Gilão e a frota de pesca artesanal que aí circula ou repousa, bem como as salinas luminosas, onde o pernilongo, ave que se assemelha a uma cegonha em miniatura, se alimenta.

A praia corresponde ao troço da Ilha de Tavira mais humanizado: existem várias casas de veraneio, um parque de campismo e inúmeros equipamentos turísticos, incluindo bares de “pés na areia” já no areal.

Também é possível encontrar apoios locais para praticar atividades náuticas e realizar cruzeiros pela Ria Formosa. Uma pequena mata de pinheiro manso, onde se pode observar o camaleão, diversifica a típica paisagem dunar das ilhas-barreira. Na face da ilha voltada para a ria, as crianças apreciam as águas mornas e mais paradas da laguna, bem como as estruturas do cais que possibilitam os mergulhos em salto.



Praia de Cacela Velha





Localizasse no extremo da fronteira da Ria Formosa, na pennsula de Cacela (uma referencia ao nome da praia) rodeada de pomares e lagoas tem acesso por mar desde a cidade.

Praia da Ilha de Cabanas





Separado por um brao de agua da Ria Formosa, Cabanas calma e bastante isolada. Tem acesso por barco desde Tavira, O Quinta Velha Resort encontra-se nas imediaes..

Praia do Lacm Tavira





A praia do Lacém é uma praia marí­tima da freguesia de Cabanas de Tavira, concelho de Tavira, Algarve, Portugal.

Está integrada no Parque Natural da Ria Formosa. Ocupa a extremidade oriental da Ilha de Cabanas, entre a Praia de Cabanas de Tavira e a Barra do Lacém, que a separa da ilha frente a Cacela Velha. É uma praia selvagem, pouco frequentada, dado o seu isolamento e ausência de estruturas e meios de apoio. Também é conhecida entre a população como Alacém. Na margem continental da ria existe uma praia com o mesmo nome, que se estende desde a foz do ribeiro do Lacém até Cabanas de Tavira; acesso difí­cil, por estrada de terra batida.

 

Esta pequena praia de ria insere-se em plena paisagem agrícola, entre hortas, vinhas e pomares de sequeiro. O acesso para a praia é um pequeno caminho rural que acompanha uma ribeira temporária, ao longo da qual se desenvolve densa vegetação ribeirinha, com canavial e muitas silvas.

O areal é bastante exíguo, com modestas cristas dunares onde domina o estorno. O habitat dominante é mesmo o sapal e o cheiro a maresia e a vaza é intenso. Para além do estreito braço de ria, encontra-se a Ilha de Cabanas, muito fina e baixa neste local e apenas vegetada com pequenas ervas (o feno-do-mar), não oferecendo grande resistência aos galgamentos do mar. 



Praia das Quatro guas ou Praia do Barril Tavira





A Praia das Quatro águas é uma praia marí­tima do concelho de Tavira. Localiza-se na Ilha de Tavira, entre a Praia da Ilha de Tavira e a Praia da Terra Estreita. Pouco frequentada, não dispõe de apoios de praia durante o perí­odo balnear. A prática naturista é tolerada. Faz parte do Parque Natural da Ria Formosa.

 

A Praia do Barril situa-se sensivelmente a meio da Ilha de Tavira, uma estreita língua de areia fina e branca. No acesso à praia é possível realizar um percurso pedonal sinalizado com seis estações de observação, permitindo contemplar a riqueza ambiental da Ria Formosa. Pelo caminho, que é muito aprazível, vale a pena observar a diversa fauna dos bancos de vaza, especialmente as bocas cava-terra (caranguejo típico destas zonas) que correm a esconder-se nos buracos de lodo à passagem dos veraneantes, e, mais perto da praia, a vegetação dos extensos campos dunares de onde se liberta um cheiro muito característico a caril, oriundo duma pequena planta chamada perpétua-das-areias.

O equipamento turístico da praia foi adaptado a partir de uma antiga armação de pesca do atum e no local ainda se pode ver o casario original e alguns objetos da faina, bem como um conjunto de grandes âncoras que se encontram dispostas no espaço envolvente da praia, ajardinado com plantas das dunas. Esta praia possui equipamentos de apoio aos utentes (restaurantes, bares, wc), bem como vigilância durante a época balnear.

Acesso: é necessário atravessar uma estreita ponte pedonal que se eleva sobre um canal da ria e seguir depois a pé ou através de um pequeno comboio que assegura um serviço regular (cerca de 1 km) até ao areal.



Praia da Terra Estreita





Esta uma linha de praia com cerca de 50 metros de largura. Tambm conhecida como a praia de Santa Luzia quase sempre despovoada e tem uma vista panormica de cortar a respirao.

Praia da Lota





Esta praia e bastante popular para a pratica da pesca de cana e comum encontrar vrios barcos de pesca ricamente ornamentados e pintados artesanalmente o que enriquece bastante a paisagem.

Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal