Na região do Centro, nos primeiros picos da Serra da Aire, Ourém é uma cidade sob a vigilância de um castelo e cidadela. Esta fortaleza foi controlada pelos condes medievais de Ourém, e é afixada no alto da colina que até agora é um desafio a conquistar. O antigo assentamento dentro das paredes é como um set de filmagem, assim como o palácio do século 15 e a paisagem da fortaleza no céu.

Ourém é também a cidade grande mais próxima do local de peregrinação de renome mundial em Fátima , que fica dentro deste município e continua a receber milhões de fiéis todos os anos. E se as paisagens montanhosas despertarem um espírito de aventura, há cavernas e trilhas de longa distância para os caminhantes e ciclistas de montanha alguns minutos na estrada.

Vamos explorar as melhores coisas para fazer em Ourém :

1. Castelo de Ourém




Monumento Nacional Português, o castelo de Ourém é quase inigualável pela sua beleza e drama.

Foi uma base mourisca, derrubada e reconstruída nos primeiros anos da monarquia de Portugal no século XII.

O castelo foi cercado durante uma rebelião da mãe de Arcebispo Isabel de Aragão, de D. Afonso Henriques, e novamente durante o interregno na década de 1380.

Nestes tempos turbulentos, deve ter parecido inconquistável, porque até hoje o caminho ou a subida íngreme da colina de 330 metros é onerosa e muitas vezes francamente assustadora.

Nos anos de 1400 o 4º Conde de Ourém transformou a fortaleza numa luxuosa casa em estilo gótico alto, quando se tornou o Paço dos Condes.

2. Centro Medieval de Ourém

Praticamente nas nuvens, a vila medieval é cercada pelas assustadoras muralhas externas do castelo.

Qualquer pessoa que goste de se aventurar por velhas ruas correndo, subir escadas e sob arcos vai se apaixonar por este lugar.

É também uma espécie de museu ao ar livre para a arquitectura histórica da arquitectura, com todos os estilos medievais e do início moderno representados, incluindo o gótico, o mudéjar, o manuelino, o barroco e o pombalino do século XVIII.

Lembre-se de usar sapatos sensatos, pois as encostas são ridículas em algumas partes, mas você será recompensado com vistas que podem fazer você engasgar.

Faça uma pausa na taverna tradicional para um aperitivo de ginja, licor azedo local.

 

3. Igreja Colegiada de Ourém

 

Esta igreja foi fundada no século XII pelo primeiro rei de Portugal, Afonso Henriques.

Infelizmente foi quase totalmente nivelado em 1755 pelo terremoto cataclísmico e teve que ser reconstruído quase do zero.

Mas uma coisa que sobreviveu incólume foi a cripta, e isso é absolutamente fascinante.

Há uma escadaria que leva você da capela-mor para um salão aparentemente grande, com abóbadas sustentadas por seis colunas com capitéis esculpidos com padrões geométricos e foliáceos.

No centro da cripta encontra-se o túmulo de Afonso, o quarto conde de Ourém, com trabalhos em pedra do século XV, feitos pelo escultor Diogo Pires, o Velho.

Tente chegar ao nascer do sol quando a luz do sol ilumina este espaço enigmático.

4. Praça Dom Nuno Álvares Pereira III

 

Também conhecido como o Terreiro de Santiago, esta praça fica no lado norte do castelo.

Não é exagero dizer que esta cena poderia estar em O Senhor dos Anéis ou Jogo dos Tronos, consistindo de uma praça aberta e nivelada com vistas suntuosas e distantes do campo em quase todas as direções.

Ficar e apenas aquecer no cenário e subir para um olhar mais atento a estátua no centro.

Você conhecerá Nuno Álvares Pereira III, 3º Conde de Ourém, que foi comandante militar, tornou-se frade carmelita e foi canonizado em 2009.

5. Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurio de Ourém-Torres Novas

 

No concelho de Ourém existe uma história pré-histórica a 10 quilómetros a sul, dentro do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Aqui, em 1994, as pegadas de dinossauros saurópodes colossais foram encontradas em uma pedreira e, alguns anos depois, ela foi transformada em monumento.

Com 30 metros de comprimento e pesando 70 toneladas, estas são algumas das maiores feras que já andaram na terra.

O site está em 20 hectares e possui duas pistas com 20 pegadas.

Ao longo da rota de um quilômetro há trechos de informações sobre este site em diferentes idades e como seria quando os saurópodes estavam pastando aqui.

 

6. Santuário de Fátima

Fátima, um dos locais de peregrinação mais visitados da Cristandade, celebrou o seu centenário em 2017. Mesmo 100 anos depois de a Virgem Maria ter aparecido a três crianças na aldeia vizinha de Cova da Iria, até cinco milhões de pessoas vêm aqui todos os anos para este agora vasto complexo a 10 minutos de Ourém.

Se você tem um lado espiritual ou não, é uma visão para os olhos doloridos, mesmo que apenas para medir a incrível escala do lugar.

Há uma vasta praça, duas basílicas, dois museus com temas católicos e uma fileira de quarteirões de hotéis.

7. Basílica de Nossa Senhora do Rosário, Fátima

A fama de Fátima se espalhou rapidamente e o arquiteto holandês Gerardus Samuel van Krieken foi escolhido para projetar uma igreja no local onde as aparições aconteceram.

O produto é um edifício de renascimento barroco que faz comparações com a icónica Igreja dos Clérigos no Porto.

Ao entrar, há um lindo mosaico representando Maria sendo coroada pela Santíssima Trindade.

Perto está uma estátua de Maria, que foi projetada com a ajuda de uma descrição da aparição da irmã Lúcia, uma das crianças que a testemunharam.

Finalmente, não perca os vitrais, contando a história das aparições.

8. Basílica da Santíssima Trindade, Fátima

Na década de 1970, mais pessoas vinham a Fátima do que o local poderia suportar, e uma nova igreja foi proposta.

Não foi até 1997 que uma competição de design foi realizada, vencida pelo arquiteto grego Alexandros Tombazis.

O prédio levou dez anos para ser concluído e é simplesmente imenso: tem 125 metros de diâmetro e pode acomodar 8.500 fiéis.

Em 2008, o escultor italiano Vanni Rinaldi contribuiu com a Via Lucis e suas 14 estações, enquanto a estátua mariana de três metros foi esculpida em mármore de Carrara por Benedetto Pietrogrande.

Há também um toque português nos painéis de azulejos nas paredes, retratando cenas da vida de São Pedro e São Paulo.

9. Aldeia de Aljustrel

Na mesma paróquia, pode ficar no tema de Fátima na aldeia onde cresceram as três crianças que testemunharam as aparições.

A casa da Irmã Lúcia é rotulada, e ela viveu até a velhice, só falecendo em 2005. Mas você pode realmente entrar na casa de suas primas, Jacinta e Marto.

Eles faleceram em 1920 e 1919, respectivamente, durante a epidemia de gripe, e todos os três são agora santos.

Além desta conexão, Aljustrel garante uma turnê por sua arquitetura construída em pedra, datada de 1500.

10. Museu Municipal de Ourém

 

O museu municipal de Ourém tem alguns ramos, mas o principal deles está numa casa do século XIX conhecida como Casa do Administrador.

Agora completa com uma nova extensão e anexo, coloca em exposições temporárias sobre a cultura e história da região que são atualizadas a cada poucos meses.

A exposição permanente recriou a atmosfera de Ourém no início dos anos 1900 na altura das aparições de Fátima, pendurando fotografias a preto e branco, fantasias, brinquedos e equipamento agrícola.

Palestras especiais e oficinas também são realizadas para coincidir com aniversários, dias santos e iniciativas internacionais como o Dia do Museu.

11. Praia Fluvial do Agroal

Com a costa a uma hora de Ourém, a próxima melhor coisa é uma praia fluvial.

E a praia com Bandeira Azul em Agroal tem algumas vantagens sobre a costa do oceano.

Por um lado, você pode nadar na água, pois não há correntes.

Mas a coisa mais legal (literalmente) sobre o Agroal é que a água vem de uma fonte natural.

Este irrompe do chão a uma temperatura muito fria e cai no rio a partir de uma piscina artificial.

Quando as temperaturas estão na casa dos 30 em julho e agosto, você será grato por isso.

Há uma nova plataforma acima da água para os banhistas, e uma lanchonete e um restaurante no complexo.

12. Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

 

quiser ter adrenalina, há um centro de mountain bike na Pia do Urso, com acesso instantâneo a trilhas de cross-country e com instalações de lavagem e reparo que você pode usar.

A parte norte da Serra de Aire tem uma série de espetáculos de cavernas, incluindo Mira de Aire e Moeda, que vamos ver em seguida.

A pedra calcária macia da gama está repleta de câmaras subterrâneas para entrar numa viagem guiada de espeleologia.

Acima do solo você terá 16 trilhas oficiais sinalizadas para caminhadas, bem como centros de equitação que organizam passeios em pôneis ou cavalos.

13. Grutas da Moeda

 

Do outro lado de Fátima é sem dúvida o show-caverna essencial na região, que está dizendo muito para a Serra de Aire.

O sistema foi descoberto em 1971, quando dois caçadores perseguiram uma raposa por um buraco e se depararam com uma rede de câmaras que pareciam nunca ter fim.

Estando perto de Fátima, a maioria das câmaras tem nomes que evocam temas cristãos, como Virgem, Presépio (Natividade) e Pastor, que é o primeiro em que você entra.

Cerca de 350 metros são acessíveis ao público e existem toneladas de formações estranhas de argila e calcita para deslumbrá-lo.

14. Vinho Medieval de Ourém

 

O “Vinho Medieval de Ourém” é uma designação para salvaguardar uma forma de fazer vinho que começou há mais de 800 anos com monges cistercienses em terras que o rei Afonso Henriques lhes concedeu no século XII.

Para um vinho levar o rótulo “Medieval de Ourém”, ele deve ter sido colhido manualmente em vinhas certificadas que seguem diretrizes rígidas.

Uma é que os brancos só podem ser feitos com a uva Fernão Pires e tintos com a Trincadeira.

Se você gosta do som disso, há um par de vinícolas abertas momentos da cidade, em Divinis e Quita do Montalto.

15. Comida e Bebida

 

Em uma cidade de planalto a alguma distância do oceano, a carne e os legumes cultivados localmente são o centro das atenções.

Carne curada em particular, onde salsichas como o chouriço, a morcela (feita com sangue ou arroz) e a farinheira podem vir frias, fritas ou adicionadas aos guisados.

O queijo local de cabra é feito com leite de cabras que pastam as colinas em semi-liberdade.

Para um começo você pode pedir sopas com verduras locais, bacalhau salgado, frango ou carne.

Os pratos principais da velha escola são migas de broa couves, que é o pão que sobrou embebido em água e frito com repolho.

Uma caçarola típica terá abóbora e linguiça defumada local, enquanto ensopado de borrego também é delicioso.