Dentro da área metropolitana do Porto, São Mamede de Infesta é um pequeno pulo a norte desta fascinante cidade da UNESCO. Não poderia ser mais fácil chegar ao centro do Porto, para passeios e atividades culturais suficientes para fazer girar a cabeça, seja praças antigas e animadas, igrejas barrocas ou monumentos dignos de fotos como a Igreja dos Clérigos ou a Ponte Dom Luís I .

São Mamede de Infesta, na verdade, faz parte da cidade portuária de Matosinhos, e fica a poucos minutos do oceano, bem como dos melhores restaurantes de frutos do mar da região. A costa vai figurar em seus planos, se você quer ir para a praia, ou apenas pode passear em seu lazer ao longo da esplanada para ver o Atlântico rolar dentro

Vamos explorar as melhores coisas para fazer em São Mamede de Infesta :

1. Porto Ribeirinha

 

precisa de um lugar para começar sua viagem ao Porto, faça da Praça da Ribeira pelo Douro.

Este é um ponto de encontro sociável e animado, delimitado por casas altas pintadas com arcadas e o rio ao sul.

As celebrações selvagens de São João chegam aqui no dia 23 de junho, e o resto do tempo é um local turístico, mas imperdível, para uma parada de café ou uma bebida gelada.

O Douro é uma parte tão grande do apelo do Porto, para a ponte metálica Dom Luís I, projetada por um co-fundador da empresa Eiffel, e as históricas caves para vinho do porto, espalhadas pela encosta na margem esquerda em Vila Nova de Gaia

Você também pode atravessar para um dos grandes pontos de vista da cidade no terraço do mosteiro Setta do Pilar.

2. Centro da cidade do Porto

 

Subindo a colina da Ribeira fica o Bairro da Sé, um bairro um pouco arenoso num emaranhado de ruas traçadas nos tempos medievais.

As casas, pintadas ou revestidas de azulejos, são cantileveradas ou curvadas naturalmente sobre a rua, bloqueando a luz do sol durante a maior parte do dia.

Mais acima, as ruas se ampliam à medida que você se aproxima da Praça da Liberdade, que foi ajardinada no século XVIII.

Nesta parte da cidade, onde o Porto saiu de suas antigas muralhas medievais, você encontrará lojas e teatros sofisticados, além do Majestic Café, uma obra-prima da Art Nouveau.

A Igreja dos Clérigos e sua torre de 75,6 metros, projetada pelo mestre barroco Nicolau Nasoni, é outro emblema permanente nesta parte da cidade.

 

3. Matosinhos

 

São Mamede de Infesta é uma freguesia desta cidade, cujo antigo centro fica à beira-mar a poucos minutos a oeste.

Matosinhos brilha pelo seu peixe e marisco: Tanto nos seus restaurantes como no mercado soberbo, e há um encantador bairro histórico com algumas ruas e escadas íngremes e estreitas.

No verão, a atração inegável é a praia, que é a maior da região do Porto e foi recentemente premiada com a Bandeira Azul.

Se o vento sopra na direção certa, também há ondas surfáveis.

E se você estiver viajando com crianças, o aquário Sea Life Porto deve ser lembrado.

4. Serralves

 

Há muito o que fazer neste importante complexo de arquitetura e arte nas proximidades.

Serralves tem uma gloriosa vivenda Art Deco, a Casa de Serralves, ao lado de um museu de arte contemporânea construído em 1999 e ambos abertos para jardins paisagísticos.

A Casa de Serralves foi construída entre 1925 e 1944 para o segundo conde de Vizela, e comissionou alguns dos mestres da decoração art déco para contribuir; os portões de ferro forjado são de Edgar Brandt e René Lalique produz a clarabóia.

O prédio do museu é do estimado Álvaro Siza Vieira, que desenhou cada detalhe até as maçanetas.

Você poderia entrar apenas para ver o prédio, mas há cinco exposições separadas em um determinado momento, então deve ser algo a seu gosto.

5. Quinta do Covelo

 

Para recarregar as baterias ou levar as crianças ao parque há um parque de primeira categoria a alguns quilômetros em direção ao centro do Porto.

Este espaço verde de oito hectares com carvalhos e pinheiros costumava pertencer à propriedade nobre que é nomeado depois.

Há pistas absorventes desse propósito anterior; as antigas plantações agrícolas da propriedade foram substituídas pelas estufas municipais do Porto.

Na parte inferior do parque encontram-se as ruínas da mansão e capela barroca da propriedade, abandonadas desde que foram bombardeadas durante o Cerco do Porto em 1832 e 1833.

 

6. Casa da Música




Em 2005, o Porto abriu este espectacular local de espectáculos desenhado pelo renomado arquitecto holandês Rem Koolhaas.

O prédio de 12 andares tinha muitos recursos que não haviam sido vistos antes, como duas paredes de vidro que enchem o auditório de 1.300 lugares com luz.

A Casa da Música é uma atração turística própria, para que você possa vir no dia para um passeio se você estiver interessado nos pontos mais finos do design.

Além desse auditório cavernoso, você será mostrado nos salões VIP e Renascentista, ambos revestidos de azulejos como um sinal de acordo com as tradições portuguesa e holandesa.

Volte à noite para uma dose de alta cultura, na casa da Orquestra Nacional do Porto.

7. Museu da Farmácia

 

Este museu só foi oficialmente inaugurado em 2015. Isso coincidiu com a chegada de um genuíno interior de farmácia islâmica, completo com vasos e armários de cerâmica, enviados de Damasco e datados do século XIX.

Esta é uma das duas farmácias transferidas por atacado para o museu, e a outra é a Farmácia Estácio, instalada na Rua Sá da Bandeira em 1924. Na exposição há itens relacionados à saúde como estátuas ritualísticas, vasos, maconha, garrafas e caixas. da Rússia imperial à América pré-colombiana.

8. Parque da Cidade

 

O maior parque público de Portugal foi um projecto de nove anos concluído em 2002 e desenhado pelo arquitecto paisagista Sidónio Pardal.

Percorrendo os 10 quilômetros de caminhos nesse espaço tranquilo de 80 hectares, não há praticamente nenhuma indicação de que você esteja no meio de uma cidade densamente povoada.

Há lagoas, gramados repletos de florestas e muitas características extravagantes projetadas para parecerem ruínas antigas.

O Pavilhão da Água foi inaugurado no canto norte do parque a tempo da Expo 98 e conta com um aquário e exposições lúdicas e interativas sobre sustentabilidade e ciclo da água.

9. Casa-Museu Abel Salazar

 

Se você está curioso sobre a história do século 20 Português e do regime do Estado Novo, há um museu casa atraente perto de São Mamede de Infesta.

Abel Salazar foi um multi-talentoso cientista, artista e pensador social envolvido no movimento neo-realista, cujas ideias o levaram da Universidade do Porto.

A partir de então ele se concentrou na arte, e seu trabalho fornece a casa em que ele viveu por 30 anos.

Há pintura, escultura, ilustração e cobre martelado.

Salazar era um médico altamente respeitado, e você pode procurar o médico no segundo andar, onde seu equipamento ficou intocado.

10. Foz do Douro

Este bairro de luxo está situado onde o rio Douro chega ao Atlântico e é margeado por uma longa cadeia de praias desde a foz até Matosinhos, a alguns quilómetros a norte.

Não importa a época do ano, você deve passear pela esplanada à beira-mar, que possui palmeiras, loureiros e pinheiros, bem como uma pérgula inspirada na Promenade des Anglais em Nice.

Bem ao sul fica a capela-farol de São Miguel-o-Anjo, construída em 1527 e o farol mais antigo do país.

Isto tornou-se obsoleto em 1886, quando o Farol de Felgueiras foi instalado no final de um longo quebra-mar, golpeado pelas ondas do Atlântico.