As 12 Melhores Coisas para fazer em Penafiel


Entre as colinas, vales e rios da Região Norte de Portugal, Penafiel é uma cidade de tamanho médio com uma quantidade surpreendente de coisas para fazer. Esta é uma paisagem que  tem que explorar em dois pés ou duas rodas, e há grande ajuda de história e cultura para arrancar.

pode andar pelas ruas de uma cidade pré-romana ou pegar uma trilha românica que tem igrejas construídas antes do nascimento de Portugal como nação. E o cenário é inebriante, com tons de verde das margens exuberantes dos rios Douro e Sousa às vinhas bucólicas e floresta de pinheiros espalhados por todas as encostas.

Vamos explorar as melhores coisas para fazer em Penafiel :

1. Santuário do Sameiro

 

Subindo a leste do centro da cidade é uma colina que foi transformada em um parque e é coroado com um santuário do século XIX.

A igreja tem uma qualidade de conto de fadas, e sua grande cúpula branca pode lembrá-lo do Sacré-Coeur em Paris.

Mas a melhor coisa sobre este local é o parque, com floresta de coníferas em suas encostas, levando-o para encantadores jardins formais na escada abaixo da igreja.

Na plataforma superior, admire a vista de Penafiel e suas aldeias remotas contra as colinas altas e macias.

2. Castro de Monte Mozinho

 

No norte de Portugal, “castros” são aldeias morro da Idade do Bronze ou Ferro.

Muitos destes foram escavados no século XX, quando descobriram sistemas de casas e defesas.

Muitos, também foram habitados bem no período romano, e isso vale para o Monte Mozinho, posicionado a mais de 400 metros acima do nível do mar.

Com 22 hectares de paredes, este castro é conhecido por sua variedade de estilos de construção, desde configurações circulares primitivas até as casas retangulares mais sofisticadas que os romanos usavam.

O espaço aberto no topo da colina também é atraente, como uma grande praça para mercados, reuniões públicas e jogos.

 

3. Museu Municipal de Penafiel

 

O museu da cidade fica em uma mansão do século XVII, com um anexo moderno e um interior inovador nos anos 2000.

Tudo isso foi projetado pelo estimado arquiteto Fernando Távora e foi seu trabalho final antes de falecer.

As galerias lidam com a história, a identidade cultural e a arqueologia de Penafiel.

Muitos dos artefatos descobertos no Monte Mozinho foram trazidos para cá, incluindo um par de estátuas de guerreiros galegos.

conhecerá a história natural de Penafiel e o tradicional savoir-faire, roupas e costumes da região.

Espreite as casas reconstruídas de diferentes períodos e inspeccione os barcos de madeira que outrora navegaram nos rios Sousa e Douro.

4. Mosteiro de Paço de Sousa

 

A história deste mosteiro beneditino pode ser seguida de volta aos anos 900.

Ele estava em declínio durante a Reconquista antes de ser ressuscitado nos anos 1200.

A consequência dessas duas fases é uma mistura de arquitetura românica e gótica.

A fachada é uma maravilha, com um portal abaixo de cinco arquivoltas que esculpiram capitais intrincadamente.

Acima, há uma impressionante janela rosa com um simples rendilhado circular.

A grande história está no túmulo de Egas Moniz.

Ele foi o preceptor (professor / mentor religioso) do primeiro rei de Portugal, Afonso Henriques.

Nas laterais da tumba estão altos relevos mostrando a jornada de Moniz até a corte Alfonso VII de León.

Quinta da Aveleda

 

Um corte acima da maioria das vinícolas, a Quinta da Aveleda vale a pena, mesmo que não goste de vinhos verdes.

Mas se é um fã, um passeio por esta bela propriedade será muito mais gratificante, pois termina com uma degustação.

A Quinta da Aveleda pertence à família Guedes desde a década de 1870, embora a propriedade remonte ao século XVII.

Os jardins foram traçados no estilo inglês no final de 1800 e estão cheios de loucuras peculiares, uma das quais é uma torre de pedra para as cabras da propriedade para jogar.

Há outras curiosidades, como um arco de janela gradeado retirado da casa em que nasceu Henrique, o Navegador, no século XIV.

Quanto ao vinho, esta quinta produz uma das mais famosas marcas de vinho verde exportado, Casal Garcia.

 

6. Aldeias Preservadas

 

Penafiel também está no mapa turístico de suas adoráveis aldeias antigas que são como cápsulas do tempo de vida.

Quintandona (Lagares) e Cabroelo (Capela) são dois excelentes exemplos, e ambos merecem um passeio.

Cabroelo é um pequeno e bonito povoado em um caldeirão de colinas cobertas de pinheiros, construído de granito e com bonitos celeiros de madeira, moinhos de água e moinhos de vento ainda no lugar.

Com apenas 60 habitantes, Quintandona é igualmente encantador.

Esta aldeia tem uma aparência muito diferente, pois seus edifícios são feitos de ardósia escura e xisto.

Há uma capela de 200 anos de idade, uma casa de banho, mais celeiros de madeira e alguns pontos de vista, onde pode apreciar a paisagem montanhosa.

7. Museu da Broa

 

Na pitoresca Cabroelo pode mergulhar na herança panificadora de Penafiel em seis antigos moinhos, tudo em um cenário de sonho ao lado de uma cascata.

Essas pequenas construções de granito foram restauradas para o funcionamento, e será transportado de volta a uma época em que o pão de milho era vital para a sobrevivência da aldeia.

Eles trituravam farinha 24 horas por dia e agora há passarelas sobre o rio Tranqueuira entre cada usina.

À medida que vai, há painéis explicando cada passo do processo de transformar o milho em pão de milho, da semeadura à debulha, moagem e assamento.

8. Jardim do Calvário de Penafiel

 

Este jardim também é conhecido como Jardim Egas Moniz, segundo o preceptor de Afonso Henriques.

Há um busto dele aqui com uma corda em volta do pescoço, relatando uma lenda sobre Moniz caminhando para Toledo na Espanha com uma corda carregando uma pedra como demonstração de lealdade a Afonso VII de Leão.

Se o parque tem uma atmosfera refinada, é porque o parque onde as classes sociais mais altas de Penafiel viriam para relaxar na virada do século XX.

O gazebo de ferro forjado e árvores centenárias altas são ecos desta época.

Há também camas de camélia, palmeiras e uma avenida nobre, enquanto em frente à prefeitura é o principal espaço de encontro para festivais, shows e exibições de fogos de artifício.

9. Museu de Arte Sacra da Santa Casa da Misericórdia de Penafiel

 

Do outro lado da prefeitura é um museu de arte sacra ligado a uma igreja.

Tal como acontece com a maioria das igrejas para a irmandade da Misericórdia de Portugal, este imponente edifício do século XVII tem alguns anexos, que em 2004 foram convertidos em galerias de museus.

O museu começa na sacristia e toma a sala de reuniões, a residência sacristã, o interior da igreja e seu alto coro.

E dividido entre esses espaços está um notável acervo de pinturas, cerâmicas, esculturas, móveis, paramentos e artigos litúrgicos da época medieval até o século XX.

 

 

10. Termas de São Vicente

 

Na paróquia do mesmo nome, estas nascentes emitem algumas das águas mais ricas em minerais da Europa.

Eles foram descobertos pelos luso-romanos no século IV e, ao lado do atual spa, encontra os vestígios deste antigo complexo balnear.

A fonte é altamente alcalina e rica em compostos de sódio, enxofre e flúor.

A alegação é que isso torna as águas mais eficazes no tratamento de problemas musculoesqueléticos e respiratórios.

Se tiver apenas algumas horas de sobra, pode mergulhar por um curto período de tempo na piscina térmica e no jacuzzi e banheiras de hidromassagem do spa.

11. Rota Românica

 

O Vale do Sousa tem uma profusão de igrejas e monastérios românicos, que recentemente foram transformados em uma rota turística.

Isso atravessa Penafiel, então se gosta de arquitetura religiosa medieval, pode passar dias saltando de uma maravilha para outra.

São 21 no total, contando seis em Penafiel. Depois do mosteiro do Paço de Sousa, a outra igreja essencial é a Igreja de São Gens em Boelhe.

Este é um Monumento Nacional do século XII, e brilha por sua pia batismal românica e pelas figuras gravadas nas capitais e mísulas na fachada.

12. Recreação ao ar livre

 

As paisagens de Penafiel são extremamente idílicas, especialmente no sul, onde o rio Tâmega se junta ao Douro em Entre-os-Rios.

Entre os altos bancos verdes existe uma nova marina que recebe barcos de cruzeiro no Douro.

Numa região de vales íngremes e florestas, não é de admirar que o ciclismo de montanha seja grande em Penafiel, e existem dezenas de trilhos e cinco clubes para entrar em contacto, se precisar de dicas.

também pode se preparar para uma aula com dois centros equestres, Casa de Gatão Morada e Centro Hípico de Penafiel, ou percorrer a pé através de uma rede de caminhos sinalizados.

  • As 12 Melhores Coisas para fazer em Penafiel


Outros Artigos Populares no Blogue