O que faz um grande vinho ser um grande vinho e sê-lo de forma consistente ao longo de décadas? Nada melhor, para responder a esta pergunta, do que uma prova vertical de Barca Velha, o mais famoso vinho português. Na sua última edição produziram-se 18 mil garrafas, que hoje estão cotadas em cerca de 600 euros por unidade em Portugal




O criador do Barca Velha “tinha o sonho de produzir no Douro um grande vinho de mesa” e para isso foi a França aprender com os melhores. 




São os dois vinhos tintos de referência do país. Partilham um preço alto, fama e uma história exaltante.  Portugal produz excelentes vinhos, mas é sempre bom sabermos que especialidades nacionais  entre todas as que existem é que estão a ser reconhecidas lá fora.

Desta vez, foi a revista Forbes que elegeu os melhores vinhos de 2019 e a lista tem três portugueses nos 12 primeiros lugares.

 

O vinho do Porto Taylor’s Very Old Single Harvest Porto 1968 (305€) e os tintos Cartuxa Pêra-Manca 2005 (460€) e Casa Ferreirinha Barca Velha 1999 (563,8€) foram as bebidas distinguidas pela especialista Eustacia Huen.

 

Três vinhos portugueses integram a lista dos 15 melhores vinhos do mundo. Uma lista realizada pela Forbes no que diz respeito aos melhores vinhos de 2019. A França conta, quanto a ela, quatro vinhos nesse Top-15.

 

1. Scarecrow Napa Valley Cabernet Sauvignon 2015 (935,96 euros)
2. Domaine de La Romanée-Conti Burgundy Côte de Nuits 2000 (3795 euros)
3. Soldera Case Basse Sangiovese Toscana 2006 (485 euros)
4. Château d’Yquem Bordeaux Sauternes 2001 (575,3 euros)
5. Taylor’s Very Old Single Harvest Porto 1968 (305 euros)
6. Domaine de La Romanée-Conti Burgundy Côte de Nuits 2011 (2800 euros)
7. Viñedo Chadwick Chilean Cabernet Sauvignon 2014 (374,82 euros)
8. Masseto Tuscan 2005 (967,5 euros)
9. Cartuxa Pêra-Manca 2005 (460 euros)
10. Pétrus Bordeaux 2005 (4134 euros)
11. Monteviejo Argentinian Malbec 2010 (113,77 euros)
12. Casa Ferreirinha Barca Velha 1999 (563,8 euros)

 

 

A lista é liderada pelo norte-americano Scarecrow – Napa Valley Cabernet Sauvignon 2015 -, que custa à volta de 695 dólares.

No segundo lugar encontramos o primeiro vinho gaulês, Domaine de La Romanée-Conti: Burgundy Côte de Nuits Red 2000. O preço de cada garrafa ronda à volta dos 4,500 dólares.

O terceiro lugar e último no pódio é para o Italiano Soldera – Tuscan Red 2006 -, que tem um preço de 475 dólares.

Os vinhos franceses integram todos os dez melhores lugares: 2° lugar para “Domaine de La Romanée-Conti / Burgundy Côte de Nuits Red 2000”, 4° lugar para “Château d’Yquem / Bordeaux Sauternes 2001 (800 dólares)”, 6° lugar para “Domaine de La Romanée-Conti / Burgundy Côte de Nuits Red 2011 (2,999 dólares)”, e 10° lugar para “Pétrus / Bordeaux 2005 (3,200 dólares)”.

Quanto aos vinhos portugueses o melhor classificado é um vinho do Porto que ocupa a 5ª posição: Taylor’s / Very Old Single Harvest Port 1968. Uma garrafa custa à volta dos 250 dólares.

Depois Portugal conta com dois tintos. No 9° lugar temos um tinto do Alentejo, Cartuxa / Pêra-Manca 2005, enquanto no 12° lugar encontramos um tinto do Douro, Casa Ferreirinha / Barca Velha 1999.