Alfama é o mais antigo e um dos mais típicos bairros da cidade de Lisboa. Actualmente, abrange uma parte da freguesia de Santa Maria Maior e outra da freguesia de São Vicente. O seu nome deriva do árabe al-hamma, que significa banhos ou fontes

 

Praça da Figueira, antes do grande terramoto de 1755 que alterou para sempre a cidade, localizava-se o o Hospital de Todos os Santos. Após o terramoto, e toda a reconversão levada a cabo pelo Marquês de Pombal, tornou-se o no principal mercado da cidade, tendo mesmo sido construído um mercado coberto, em 1885, que posteriormente, nos anos 50, foi demolido

 

A Praça do Martim Moniz está situada perto do Rossio. A praça homenageia o fidalgo que em 1147 ajuda D. Afonso Henriques a conquistar o castelo S. Jorge atravessando-se na porta para que os companheiros conseguissem passar. A Praça possui várias fontes e símbolos castelejos, com torres e elmos estilizados, Existem muitos pontos de venda de artesanato e cafetarias

 

O Eléctrico 28 é um verdadeiro ex-libris de Lisboa, e uma das melhores formas de conhecer a cidade. Das janelas deste pitoresco meio de transporte podemos apreciar todo o património histórico e natural que Lisboa tem para oferecer

 

Bairro da Graça na mais alta colina da cidade de Lisboa é um dos mais antigos e belos da capital, edificado em terras onde, por volta contituição da nacionalidade, se encontrava um imenso olival. A Graça viu aumentar o seu número de habitantes após o terramoto de 1755, e esses novos habitantes constroem residências simples, e também imponentes Palácios

 

O Panteão Nacional está no local onde já tinha sido erigida uma igreja em 1568, por ordem da Infanta D. Maria, filha de D. Manuel I, por ocasião da criação da antiga freguesia de Santa Engrácia. O templo passou a ter a função de Panteão a partir de 1916.

 

 

Cerca Moura - Encontram-se hoje em dia alguns vestígios da muralha mais antiga de Lisboa que se tem conhecimento. Este sistema defensivo terá sido construído pelos Mouros aquando a sua ocupação do território, provavelmente entre inícios do século X até 1147, ano em que as forças de D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, tomaram a cidade aos Mouros.

 

O Miradouro das Portas do Sol é a varanda que todos os lisboetas gostariam de ter na sua casa. A vista mágnifica da cidade de Lisboa, combina na perfeição com a vista igualmente mágnifica do Rio Tejo. Entre vários pontos de interesse, permite-nos observar a Igreja de São Vicente e todo o Bairro de Alfama que se estende por ruas estreitas e sinuosas até ao rio

 

Castelo São Jorge, declarado Monumento Nacional em 1910, pouco antes da implantação da República, o Castelo de São Jorge ergue-se na mais alta colina de Lisboa e foi desde muito cedo um espaço aprazível para a ocupação humana, datando do século II a.C. a primeira fortificação conhecida.

 

Coração de Alfama permite ao visitante aventurar-se pelas suas ruas e ruelas sinuosas, de becos esguios e escadarias apaixonantes. As suas ruas estreitas, enriquecidas por pormenores genuínos, como os estendais, as floreiras, o grito da vizinha, a correria das crianças, ilustram de uma maneira muito própria o que é realmente um autêntico bairro, que vai muito além do fado e da sardinha assada.

 

Alfama é um bairro muito peculiar em se assemelhar a uma antiga aldeia não só em aspecto como por ter uma comunidade relativamente pequena e próxima. é considerado como o mais seguro de toda a cidade de Lisboa. É conhecido pelos seus restaurantes e casas de fado, assim como pelos festejos dos Santos Populares, em especial na noite de Santo António, de 12 para 13 de Junho.

 

Casa dos Bicos, Situada no Campo das Cebolas é um dos edifícios emblemáticos de Lisboa, não só pelo curioso nome, mas também pela sua originalidade, revestida de pedra aparelhada em forma de ponta de diamante. O grande terramoto de 1755 destruíu muito da casa, tanto no interior como no exterior. Hoje a casa dos Bicos é a sede da Fundação José Saramago