O segundo bairro mais antigo da Europa recebe a maior festa de Portugal


Algumas das festas mais icónicas da capital já estão lançadas. o roteiro para que possa marcar já na agenda as primeiras sardinhadas do ano. Arraiais, festas, sardinhadas e bailaricos. Tudo o que precisa de saber sobre a agenda dos Santos Populares em Lisboa 

Este ano, ainda não há o cartaz oficial e atualizado com todos os arraiais mas está para breve, pode ir verificando a página das Festas de Lisboa porque ainda esta terça-feira, 15 de maio, uma publicação no facebook dizia que falta muito pouco.

No mês preferido dos alfacinhas, as ruas da cidade enchem-se de bandeirolas coloridas, manjericos cheirosos, sardinhas a saltar na grelha e imperiais fresquinhas. Em tudo o que é bairro celebra-se o Santo António com música popular, marchas e dança aos pares.

Eis um guia para sobreviver aos Santos Populares em Lisboa e descobrir os melhores arraiais, bailaricos e festas da cidade. 

Já toda a gente sabe o que acontece aos peitos da cabritinha e por onde apita o comboio, mas não custa repeti-lo quase todas as noites durante o mês de Junho em mais de 20 bailaricos diferentes. 

Difícil é escolher, e para ajudar, nada como saber qual é o arraial a não perder em 15 bairros da cidade. Os bailes mais famosos são nos bairros históricos. Alfama, por exemplo, tem festa a começar no Largo de S. Miguel, enquanto a Mouraria vai tratar de encher o tradicional Largo da Severa. No Castelo, a Associação dos Comerciantes e Amigos da Rua de São Tomé e Arredores faz a festa numas escadas - o que também acontece bastante nesta altura. 

Junho é o mês dos Santos Populares com festas e arraiais por todo o país nas noites de Santo António, de São João e de São Pedro.

As principais são as Festas de Lisboa, de 12 para 13 de junho, dia de Santo António, e as do Porto, na noite de 23 para 24 de junho, quando se celebra o S. João. São festas duma grande animação, em que o povo vem para a rua comer, beber e divertir-se pelas ruas dos bairros populares, engalanadas com arcos, balões coloridos e cheiros de manjerico.

Em Lisboa as marchas populares de cada bairro desfilam pela Av. da Liberdade, enchendo aquela artéria de centenas de figurantes, música, colorido e muito público. Mas a enchente e a animação não são menores nas ruas desses bairros, com destaque para Alfama, mas também para a Graça, Bica, Mouraria ou Madragoa. Nos largos e vielas medievais, come-se caldo verde e sardinha assada, canta-se e baila-se noite dentro. Outro momento alto é a procissão de Santo António, que no dia 13 sai da sua igreja, situada em Alfama, junto à Sé, no local onde este santo nasceu, cerca de 1193.

Cheira bem, cheira a Lisboa !!

Na capital, Santo António é o santo padroeiro da cidade. É esta figura de manto castanho e com o menino Jesus ao colo que dá o mote para as festas que atingem o seu ponto alto no dia 12 de junho, com o desfile das marchas populares na Avenida da Liberdade. Alfama, Graça, Marvila, Bica, Mouraria ou Madragoa, cada bairro percorre a Avenida num cortejo de coreografias, cores, músicas e trajes elaborados. 

O outro momento alto acontece no dia seguinte, quando a procissão de Santo António sai da igreja junto à Sé em Alfama — no local onde o santo terá nascido por volta de 1193 — para desfilar pela cidade abençoando os pobres, os desfavorecidos . .. e os noivos e namorados. A fama de casamenteiro persegue-o e, todos os anos, dezenas de noivos participam nos Casamentos de Santo António, na esperança que o santo abençoe a sua união.

  • O segundo bairro mais antigo da Europa recebe a maior festa de Portugal


Outros Artigos Populares no Blogue